Header Ads

MPCE apura se houve irregularidade na convocação de aprovados por cotas no concurso de Juazeiro


O MPCE apura, no concurso de Juazeiro do Norte, possíveis irregularidades acerca do sistema de cotas. Há dois dias, os promotores divulgaram providências para que a prefeitura exonere 22 assessores jurídicos. Isso teria de ocorrer, na visão do MP, para que os aprovados no pleito fossem chamados aos cargos de procuradores. 

A recomendação joga luz no concurso do ano passado. A apuração na vertente das cotas é da 2ª Promotoria de Justiça. À frente está a promotora Alessandra Monteiro, titular. Segundo o órgão, há “supostas irregularidades quanto a convocação dos aprovados nas […] cotas para negros e pardos”. Não há mais detalhes sobre essa investigação até o momento. 

Outras determinações 
A 3ª Vara Cível acatou ação da 3ª Promotoria e determinou a suspensão parcial do concurso. Isso em relação aos cargos de Instrutor de Libras e Professor PEB II – Libras. A ação do MPCE foi fundamentada em irregularidades durante a realização. Isso estaria envolvendo a “não garantia de direitos aos candidatos surdos ou com perda auditiva considerada que estavam inscritos para os referidos cargos”. 

Procurada, a assessoria de Juazeiro disse, ainda ontem (26), que as matérias serão analisadas “pela procuradoria, para se tomar as medidas que entenderem cabíveis. Os contatos serão mantidos com o Ministério Público com esse objetivo”. 

(Fonte: Site Miséria)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.