Header Ads

Porto do Pecém recebe o maior navio já atracado no Ceará e dá início a exportação da safra de frutas

FOTO: José Leomar
Maior navio a atracar em um porto cearense na história, o MSC Shuba B chegou ao Porto do Pecém, na Região Metropolitana de Fortaleza, na manhã deste sábado (29). A embarcação levará cerca de 16 horas para embarcar um carregamento de frutas, entre as quais melões, uvas e mangas, exportadas por empresas da região à Europa. 

O gigante de 330 metros de comprimento por 48 metros de largura veio do porto de Salvador e atracou no berço 10 do Terminal de Múltiplas Utilidades do porto pouco depois das 11h30. A operação total do Shuba B no Pecém vai durar quase 24 horas, por isso o navio deve desatracar do porto cearense somente na madrugada desse domingo (30) em direção, principalmente, a portos localizados no norte da Europa.

O primeiro deles será o porto de Roterdã, onde o navio deve chegar até o dia 10 do próximo mês. De lá, o Shuba B cumprirá o restante do serviço NWC para os seguintes portos de Londres (Inglaterra), Bremerhaven (Alemanha), Hamburgo (Alemanha), Antuérpia (Bélgica), Le Havre (França) e Sines (Portugal). 

Com capacidade para 12.238 TEUs (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés), o navio veio ao Ceará pela primeira vez para cumprir a rota do serviço NWC, operado pela MSC (Mediterranean Shipping Company). 

Além das linhas que já ligavam o Porto do Pecém aos Estados Unidos e ao norte da Europa, em agosto do ano passado, o porto cearense começou a operar um nova linha ao continente europeu com direção a portos no Mediterrâneo, como Valência (9 dias de viagem) e Barcelona (11 dias), na Espanha, e Gênova (13 dias), na Itália. 

Esse novo serviço, operado pela Mediterranean Shipping Company (MSC), permitiu a conexão dos contêineres de frutas a países do Oriente Médio, a partir de Valência. 

Exportação de frutas
Além de escoar as frutas produzidas no Ceará, o Porto do Pecém vem sendo a principal porta de saída para as frutas produzidas na região do Vale do Rio São Francisco, sobretudo uvas e mangas. No ano passado, o terminal foi responsável por 38% das exportações dos produtores da região, segundo dados da Associação dos Exportadores de Hortigranjeiros e Derivados do Vale do São Francisco (Valexport). 

“A chegada desse navio é motivo de orgulho para todo o time de profissionais do Porto do Pecém, principalmente para aqueles que estão conosco há muitos anos. Concluímos recentemente a obra do berço 10 para elevar nossa capacidade operacional e agora, pouco tempo depois, estamos ganhando a oportunidade de receber um gigante dos mares”, destaca Danilo Serpa, presidente do Complexo do Pecém.              (G1 CE)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.