Header Ads

Professor de Farias Brito é encontrado morto em sua fazenda num caso de latrocínio


O corpo de Cícero Valdier Pereira, de 55 anos, que era apelidado por “Dier” foi sepultado no final da tarde desta terça-feira (18), no Cemitério de Miracema (TO), após um rápido velório. Ele era natural de Farias Brito, onde morou no Distrito de Quincuncá e se graduou em Pedagogia pela Universidade Regional do Cariri (Urca), em Crato. O mesmo foi encontrado na madrugada de ontem em sua fazenda na zona rural de Miracema do Tocantins. 

A notícia da morte de “Dier” causou repercussão e consternação em Farias Brito, no Cariri, e a Polícia Civil de Tocantins já não descarta mais a possibilidade dele ter sido vítima de um crime de latrocínio. Ele foi embora para àquele estado desde que passou no concurso público para técnico administrativo e trabalhava no Campus de Miracema da Universidade Federal do Tocantins (UFT). 

O cadáver já estava se decompondo, mas deu para a perícia notar uma grave lesão na cabeça e a polícia encontrou um pedaço de madeira próximo que pode ter sido a arma usada no crime. Segundo a polícia, o carro do professor tinha sido levado, mas foi abandonado às margens da BR-153 já no município de Miranorte. O corpo de “Dier” foi necropsiado na terça pela manhã no Instituto Médico Legal (IML) de Palmas e liberado para o sepultamento. 

Ele deixou a mulher e duas filhas as quais não estavam na fazenda e estranharam a ausência de contatos. Ainda ontem a UFT publicou uma nota lamentando a morte de Cícero Valdier Pereira e decretou luto oficial de três dias. Ultimamente, o mesmo vinha atuando como técnico em assuntos educacionais e estava lotado no setor de assistência estudantil do campus de Miracema.

(Fonte: Site Miséria)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.