Header Ads

Três jovens lançam projeto coletivo para ingressar na Câmara de Juazeiro do Norte


Um grupo de três jovens de Juazeiro do Norte resolveu lançar pré-candidatura coletiva nas eleições municipais deste ano para a Câmara Municipal de Juazeiro do Norte. Davidson Kennedy, Yago Nunes e Jefferson Lima lançaram recentemente um manifesto em que justificam a participação deles nas eleições. 

Segundo o manifesto da candidatura coletiva, do grupo denominado Representa, formado por jovens da classe trabalhadora, atuantes nos movimentos social e estudantil que sonham com uma sociedade mais justa, igualitária e humanamente solidária, a hora agora é de envolver a juventude na luta política em defesa de seus direitos e cidadania. 

Os jovens pré-candidatos a vereador defendem ainda que o atual cenário necessita de uma mudança e que a classe trabalhadora, a juventude, as mulheres, os negros, a comunidade LGBT’s precisam ser bem representados no Legislativo por pessoas que defendam seus interesses históricos e imediatos. 

Davidson Kennedy é graduando em Tecnologia de Alimentos pela Fatec Caruru onde dirige o DCE. Liderança do movimento estudantil e cultural da região do Cariri com atuação no movimento Junino e de bandas e fanfarras. 

Jefferson Lima é graduando em Arquitetura e Urbanismo pela FJN. Milita em frentes de luta popular, como o Direito à Cidade, à Moradia Popular e no Movimento Estudantil, através da Frente de Juventude Kizomba. 

Yago Nunes, 26 anos. Formado em Administração Pública e Gestão Social pela Universidade Federal do Cariri. Militante do Campo de Públicas onde luta pela Profissionalização da Gestão Pública e o Combate a Corrupção. A candidatura coletiva se dará pelo Partidos Trabalhadores (PT). 

Entenda! 
A candidatura coletiva é um novo formato de representação política de incentivo a participação social em um mandato coletivo. Uma iniciativa popular de ocupar os espaços institucionais, composto majoritariamente por pessoas com poder econômico e poder político sobre as pessoas. 

Surge como resposta à crise de representação política, onde os mandatos não são consultivos, as decisões políticas são restritas e baseadas nos interesses pessoais do Vereador. 

Mas como isso se constitui na prática? 

Aos olhos do código eleitoral apenas uma pessoa será oficial, apenas um ocupará a tribuna, mas todas as outras ações que constituem o mandato serão compartilhadas por um grupo de pessoas em forma de governança, realizando consultas, formando conselhos e assembleias populares que auxiliem na tomada de decisão do Vereador. 

É compartilhando o poder e as tomadas de decisões e exerceremos de fato a democracia no sistema representativo. 

Essa é uma proposta renovação política que rompe com esse formato de representação individual presente na Câmara Municipal de Juazeiro do Norte. 

A ideia é descentralizar o papel de liderança do parlamentar, dividir o poder político de um vereador com outros cidadãos, exercendo a participação popular, a confiança política e a representatividade solidária. 

(Fonte: Site Miséria)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.