Header Ads

Agricultores são investigados por desviar ilegalmente água do Açude Lima Campos; um homem foi preso

A operação foi realizada na região Centro-Sul. Nos próximos dias, a fiscalização deve se estender para regiões do Médio e do Baixo Jaguaribe. FOTO: Wandenberg Belem
Fiscais da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), Ministério Público e agentes de segurança da Polícia Civil e da Polícia Militar Ambiental realizaram, nesta terça-feira (29), uma operação na localidade de Pedregulho, zona rural do distrito de Lima Campos, na região Centro-Sul cearense, contra uso irregular de água em plantio irrigado. 

Pelo menos uma pessoa foi detida e conduzida à delegacia de Polícia Civil de Orós. Equipamentos usados na retirada da água do reservatório foram apreendidos. 

Desde que começou a liberação de água do Açude Orós para o Açude Lima Campos, há dois meses, por meio de um túnel e de um riacho que ligam os dois reservatórios, há denúncias de que produtores rurais aproveitam a passagem do recurso hídrico e fazem captação indevida para fins de irrigação. 

Segundo os agentes, a área mais crítica onde ocorrem as ações irregulares é na localidade de Pedregulho, que fica no entorno do Açude Lima Campos, onde há extensas várzeas e que historicamente ocorre plantio irrigado de arroz, feijão e capim. 

Além da prisão do homem, que não teve sua identidade divulgada, a Operação apreendeu madeiras, mangueiras e um motor. Tudo era usado na retirada da água. A fiscalização identificou que os agricultores "costumam fazer pequenos barramentos no leito do riacho para acumular água e facilitar o bombeamento para as áreas de cultivo de grãos e capim". 

O gerente da Associação do Distrito Irrigado Icó-Lima Campos (Adicol), Alexandro Fabrício, pontuou que a metade da vazão liberada (700 litros por segundos é a vazão total) está sendo desviada por produtores rurais.

O gerente regional da Cogerh, da Bacia do Salgado, Alberto Medeiros, acompanhou a operação de combate ao uso indevido de água na comunidade de Pedregulho. “O objetivo dessa ação é assegurar água para reabastecer o Lima Campos e daí para o abastecimento da cidade de Icó”, explicou. 

“Retiramos desvios e barramentos no riacho”, acrescentou Alberto. 

Problema 
O promotor de Justiça, Renato Magalhães, lembrou que o problema de furto de água ocorre há "algum tempo" e que alguns irrigantes insistem em desobedecer às recomendações do Ministério Público e da Cogerh. “Diante dessa realidade, sugeri que fizesse essa operação de fiscalização e combate ao desvio e uso indevido de água para irrigação e em balneário”, explicou o promotor de Justiça. 

“No segundo momento, vamos nos reunir com a comunidade e definir um acordo, mostrando que a prioridade é o consumo humano e dos animais”. 

O delegado de Polícia Civil de Icó, Girlando Pereira, explicou que o homem preso na operação e outras pessoas que venham a ser identificadas, "responderam por crime de usurpação de água”. 

De acordo com os órgãos, a fiscalização terá continuidade nas regiões do Médio e do Baixo Jaguaribe, áreas tradicionais de cultivo agrícola.

(Fonte: Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.