Header Ads

Com queda de casos, Ceará desativa 42,5% dos leitos exclusivos para Covid-19

FOTO: Raquel Oliveira
Em constante ampliação durante a pandemia, o número de leitos exclusivos para Covid-19 no Ceará vem diminuindo nos últimos meses e acumulou desativação de 42,5% entre os meses de abril e junho. Segundo a Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa), a estrutura estadual, que chegou a 2.951, agora possui 1.696 leitos, com o redirecionamento de 1.255 espaços exclusivos para outros atendimentos.

Entre os meses de abril para junho, somente os leitos de enfermaria tiveram aumento de 265%, saindo de 771 para 2.040. Em relação aos de UTI, o acréscimo foi de 260%, variando de 350 para 911. No começo de setembro, a Sesa contabiliza 1.172 leitos de enfermaria e 524 de UTI para pacientes com o coronavírus. 

Para o professor da Universidade Federal do Ceará (UFC) e epidemiologista Luciano Pamplona, a necessidade de internação reflete a transmissão de, aproximadamente, uma ou duas semanas atrás. 

“Essa redução no número de leitos específicos ou exclusivos para a Covid-19 mostra que, de fato, há uma redução sustentável do número de casos novos da doença”, explica. 

Apesar dos dados positivos, reforça a importância de manter os cuidados para reduzir os riscos de contaminação do coronavírus, como o distanciamento social e a utilização de máscaras. “A gente ainda precisa seguir com essa atenção”, aponta. 

Conforme a Sesa, com o retorno gradativo das consultas ambulatoriais e as cirurgias eletivas, os leitos foram redirecionados para o atendimento de pacientes com perfis distintos. O epidemiologista percebe que, com a redução na necessidade de internar pacientes pela Covid-19, “a secretaria tem a possibilidade de flexibilizar esses leitos para outras doenças que tenham essa necessidade”, finaliza. 

Coronavírus no Ceará 
No Estado, são 218.396 casos confirmados da Covid-19 e 8.480 mortes em decorrência da doença, segundo dados da plataforma IntegraSUS, da Sesa, desta quarta-feira (2).O número de pessoas recuperadas, por sua vez, já contabiliza 192.399, com dois óbitos confirmados nas últimas 24h. 

A ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Ceará está em 59,83%, enquanto nos leitos de enfermagem, a taxa é de 38,55%. No Ceará, a capital concentra a maior quantidade de números absolutos dos casos, com 47.092 registros positivos e 3.787 óbitos. 

Em Sobral, na Região Norte, há 11.388 ocorrências da infecção e 295 pessoas não resistiram à Covid-19. A incidência na cidade está em 5.450,5. 

Na macrorregião de Fortaleza, Maracanaú concentra 6.385 casos confirmados do novo coronavírus e 236 óbitos. Caucaia, segunda cidade em mortes (331), registra 5.592 diagnósticos positivos, enquanto em Maranguape, há 4.648 pessoas foram infectadas e 113 mortes.

Profissionais da saúde recuperados 
Após quase seis meses desde o início da pandemia no Estado, 16.405 profissionais atuantes nos serviços de saúde foram contaminados com o novo coronavírus. Conforme a Sesa, 21.625 se recuperaram da Covid-19, enquanto 26 perderam a vida em decorrência da doença. Até a última segunda-feira (31), 275 seguiam em fase de recuperação. 

Dentre os profissionais mais afetados pela doença, estão os técnicos ou auxiliares de enfermagem, 28,6% dos atuantes em saúde contaminados; enfermeiros, 14,2%, e médicos, 9,4%. 

Fortaleza registra o maior número de casos, com 7.488, enquanto, no interior, o município de Sobral, contabiliza o maior número de confirmações entre os outros municípios, com um total de 750 profissionais foram infectados.                             (Fonte: Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.