Header Ads

Iguatu tem média inferior de um veículo para dois habitantes

FOTO: Honório Barbosa
Os dados do Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE), do último mês de agosto, apontam que a frota de Iguatu chegou a 53.238 veículos. Com isso, o maior município da região Centro-Sul, que possui uma população estimada de 102.013 habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (BGE), tem uma média de um veículo a cada 1,91 habitante. 

A média de Iguatu chega a superar cidades como Fortaleza, que possui a maior frota do Estado com 1.168.546, mas uma população de 2.643.000, que dá uma média de 2,26 habitante por veículo; e Juazeiro do Norte, a segunda maior frota cearense (128.810) e população estimada de 276.264 pessoas, apresentando uma média de 2,14 habitantes/veículo. As informações completas podem ser acessadas aqui

Um dado preocupante sobre o município do Centro-Sul é que 63,60% de sua frota é formada por motocicletas (27.473) e motonetas (6.120), mais suscetíveis a acidentes. “Isso acontece porque não tem transporte coletivo regular. Aí cada um tem sua moto”, conta o diretor do Departamento Municipal de Trânsito de Iguatu (Demutran), Jakson Barbosa. 

Devido a quantidade de motocicletas e motonetas, Jakson acredita que a tendência “é aumentar o número de acidentes, principalmente na zona rural”, enfatiza. Até agora, a terra de Humberto Teixeira já soma 13 óbitos por acidentes de trânsito, a maioria aconteceu em estradas vicinais que dão acesso aos sítios do Município. 

A situação só não foi mais grave, pois, a pandemia da covid-19 causou uma redução no fluxo do trânsito. Em abril, por exemplo, foram 225.399 capturas de veículos em seus 12 radares espalhados na cidade, enquanto no mesmo período do ano passado foram 439.437 registros, ou seja, uma queda de 49%. Neste mesmo período, este ano, somou dois acidentes, enquanto em 2019, foram 11. “Diminuiu muito, acho que por conta das barreiras”, conta Jakson. 

Para diminuir o número de acidentes, o Demutran de Iguatu realizou um estudo dos locais com maior número de acidentes. “Fizemos uma canalização e colocamos viaturas e deixa os cones para diminuírem a velocidade”, conta o diretor. 

Até 2003, a frota de veículos em Fortaleza (422.490) superava todo o interior do Estado (407.103). Hoje, a situação é bem diferente. Dos 3.368.327 veículos registrados no Ceará, 1.168.546 estão na capital (34,69%), enquanto 2.199.781 estão nos demais municípios (35,31%).

(Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.