Header Ads

Lojistas do Casarão dos Fabricantes decidem novo local para retomar atividades após incêndio

O endereço escolhido não foi divulgado, mas está situado nas proximidades do Casarão. FOTO: Natinho Rodrigues
Os comerciantes afetados pelo incêndio no Casarão dos Fabricantes, que ocorreu no último sábado (5), se reuniram com membros e advogados da administração da unidade comercial na tarde desta terça-feira (8), na Assembleia Legislativa do Ceará. Durante o encontro, foi realizada uma votação entre os lojistas para escolher um novo local para retomar as atividades. O endereço escolhido não foi divulgado, mas está situado nas proximidades do Casarão. 

A expectativa é de que as vendas possam voltar a ocorrer no novo espaço ainda em setembro. De acordo com representantes da unidade comercial, os lojistas estarão isentos do pagamento por "box" no endereço escolhido até janeiro de 2021. 

De acordo com a assessoria jurídica dos administradores, 98% dos comerciantes presentes na reunião aderiram à proposta. "Haverá uma reunião com os representantes do BNB para definir uma linha de crédito aos lojistas do Casarão dos Fabricantes. A causa e responsabilidade pelo incêndio estão sendo apuradas pelas autoridades competentes. No momento, a preocupação maior está em viabilizar o retorno das atividades do Casarão", afirma. 

Para os vendedores, porém, a sensação foi como estar de "mãos atadas". Ademar Neto, 24, trabalhava no Casarão dos Feirantes há dois anos e conta que, durante a reunião, não parecia existir alternativa à ida ao novo local. 

"Quem tinha, por exemplo, 10 lojas no Casarão, só ia ter direito a uma nesse galpão novo. Disseram que não podiam fazer nada sobre isso. As alternativas que eles davam era sempre colocando dificuldade. Só ia ter ajuda se fosse pra esse galpão. Se for embora, 'se vire'", relata. 

A assessoria do Casarão informou, ainda, que será feita uma reunião nesta quarta-feira (9) com as autoridades do poder público para "reiterar o pedido de rápida liberação aos proprietários das mercadorias que não foram afetadas pelo incêndio".

(Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.