Header Ads

Pedidos de seguro-desemprego aumentam 3,7% no ano no Ceará; mais de 147 mil solicitações


O número de requerimentos do seguro-desemprego apresentou uma elevação de 3,7% no Ceará em relação ao ano passado. De acordo com os dados do painel de informações do Seguro- Desemprego do Ministério da Economia, no Estado, cerca de 147.559 pedidos foram efetuados de janeiro a agosto, em 2019, neste mesmo período, foram contabilizadas 142.230 requisições. 

O seguro-desemprego é um benefício concedido pelo governo para dar assistência financeira ao trabalhador desempregado involuntariamente. Em decorrência da pandemia do novo coronavírus, o número de requerimentos do benefício cresceram, tendo seu maior pico em maio, em que foram realizados 32. 935 requerimentos no Ceará. 

Os setores que tiveram maiores incidências no número de pedidos de seguro-desemprego foram: serviços (45,3%), comércio (27,1%), indústria (17,1%), construção civil (8,89%), seguido pelo setor da agropecuária, com um total de 2,6%. 

Desaceleração 
De acordo com os dados do Ministério da Economia, em julho, os pedidos do seguro-desemprego passaram a apresentar uma desaceleração de 26,4%, em que foram solicitados 14.446 pedidos ante 19.649 realizados em 2019.  Já em relação a agosto de 2019 para 2020, a diferença do número de pedidos foi de 5.203 requerimentos. 

Em nota, o coordenador do Seguro-Desemprego do IDT/SINE, Neto Oliveira, avalia que a redução do volume de pedidos ocorreu em decorrência da retomada das atividades econômicas. 

“O arrefecimento do volume de requerimentos, nos últimos meses, provém da retomada gradativa das atividades econômicas no Estado, num cenário que inclui a reativação de ofertas de emprego”, comenta. 

Perfil 
Os dados revelam que 62,67% dos pedidos do benefício foram efetuadas por homens, enquanto 37,33% foram realizadas por mulheres. Em relação a idade, a maioria tinha entre 30 a 39 anos.

(Fonte: Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.