Header Ads

Caixa libera o auxílio emergencial para nascidos em abril


Os saques e transferências do auxílio emergencial de R$ 600 para aniversariantes de abril estão liberados a partir desta quinta-feira (1º). A autorização vale para quem se inscreveu pelo aplicativo ou site, nas agências dos Correios, ou que já estava no Cadastro Único mas não é beneficiário do Bolsa Família. O dinheiro havia sido depositado em poupança digital da Caixa, mas só podia ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem - disponível para Android e iOS - para o pagamento de contas e boletos e compras por meio de cartão virtual.

A partir de hoje (1º), nascidos de janeiro a abril estão autorizados a sacar o que restou do saldo em agências da Caixa. Os beneficiários poderão sacar pelo menos uma das cinco primeiras parcelas, a depender da data em que teve o cadastro aprovado. O dinheiro liberado hoje para saque e transferência faz parte do Ciclo 2 de pagamentos que foram depositados em poupança digital da Caixa em 9 de setembro. 

Nesse grupo, estão pessoas que aguardam diferentes parcelas do auxílio. Há também pessoas que tiveram o benefício negado e, por isso, apresentaram contestação. Após uma nova análise, o auxílio foi concedido. 

Outros começaram a receber o pagamento, mas passaram por uma reavaliação, tendo o benefício suspenso. O valor, no entanto, foi posteriormente liberado. O pagamento das parcelas extras de R$ 300 para esses trabalhadores ainda não começou. 

Calendário do Ciclo 2 
- Quem recebeu o crédito da primeira parcela em abril de 2020 
- terá a quinta parcela 
- Quem recebeu o crédito da primeira parcela em maio de 2020 
- terá a quarta parcela 
- Quem recebeu o crédito da primeira parcela em junho de 2020 
- terá a terceira parcela 
- Quem recebeu o crédito da primeira parcela em julho de 2020 
- terá a segunda parcela 
- Quem se inscreveu pelos Correios ou teve o benefício negado e apresentou contestação 
- receberá a primeira parcela 
- Liberação para quem teve o auxílio reavaliado em julho ou agosto e liberado para a continuidade do pagamento

(Agência Brasil)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.