Header Ads

Diretor da OMS afirma que há esperança para vacina contra Covid-19 até fim do ano

Tedros Adhanom afirmou que há esperanças para que haja
uma vacina contra a Covid-19 até o final do ano Foto: CHRISTOPHER
BLACK / WORLD HEALTH ORGANIZATION / AFP
O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, afirmou que há esperança de uma vacina contra a Covid-19 ser viabilizada até o fim de 2020, A declaração foi feita nesta terça-feira (6), na conclusão de um painel executivo da organização, conforme o jornal O Globo.

"Nós precisamos de vacinas. E há a esperança de que tenhamos uma até o fim deste ano. Há esperança", afirmou Tedros. Ele não especificou qual das candidatas em fases de testes poderia ser comprovada segura e eficaz. 

O diretor-geral também afirmou que o comprometimento dos líderes mundiais é uma ferramenta importante para a distribuição igualitária das vacinas. "Nós precisamos uns dos outros, de solidariedade. Usaremos toda a energia que temos para combater o coronavírus", afirmou Tedros. 

Segundo a OMS, existem 42 candidatas em testes em humanos e dez vacinas na terceira e última fase dos ensaios. Entre elas, está a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, em parceria com a AstraZeneca. A candidata está em testes no Brasil e deve ser produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). 

A candidata produzida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech, também está em testes da fase 3 no país. Uma parceria com o Instituto Butantan, do Governo de São Paulo, prevê o envio de doses e a transferência de tecnologia para fabricação em território nacional. 

Distribuição 
A afirmação de Tedros Adhanom, no entanto, não faz referência direta à distribuição de uma vacina contra o novo coronavírus até dezembro de 2020. Em julho, o chefe do Programa de Emergências da OMS, Mike Ryan, afirmou que não há expectativas para a vacinação da população até o início de 2021. 

A Organização Mundial da Saúde lidera a Covax Facility, uma aliança global para facilitar o acesso de países à vacinas contra a Covi-19. Atualmente, a iniciativa agrange nove candidatos a imunizantes. 

O Brasil informou que decidiu integrar a Covax em 18 de setembro. A aliança reúne 168 países e planeja distribuir 2 bilhões de doses até o fim de 2021.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.