Header Ads

Hospitais do Cariri e Sertão Central garantem atendimento especializado para pacientes com AVC


Por Redação Gazeta do Cariri

Com a regionalização da saúde, a população do interior cearense passou a ter acesso à serviços essenciais de alta complexidade. O Hospital Regional do Cariri (HRC) e o Hospital Regional do Sertão Central (HRSC), unidades da rede pública da Secretaria da Saúde do Ceará, do Governo do Estado, contam com o serviço de atendimento para pacientes diagnosticados com Acidente Vascular Cerebral (AVC). 

A Unidade de AVC Agudo do Hospital Regional do Cariri foi a primeira implantada no interior do Estado, descentralizando o atendimento que até 2013 era realizado apenas no Hospital Geral de Fortaleza (HGF), referência nacional. Por dia, a Unidade recebe em média três novos casos. Só este ano, de janeiro a outubro, foram realizados 672 atendimentos na Unidade de AVC agudo, que conta com 10 leitos, somando-se a outros 12 leitos de retaguarda. 

O aposentado Raimundo Tavares Campos (77) mora em Fortaleza e estava de visita em sua propriedade no município do Cedro, a cerca de 100 km de Juazeiro do Norte, onde está localizado o HRC. Segundo a esposa, Ana Carmem, o aposentado foi encontrado no meio da noite caído ao chão e sem conseguir falar. 

“Foram momentos de muita aflição. Acordei com ele gemendo sem conseguir falar. Logo socorremos ele e ao chegar no hospital do Cedro de imediato foi transferido para o Regional”, conta a esposa. “Hoje ao encontrá-lo tão bem entendi que foi providência divina estarmos no Cedro para que ele pudesse ser atendido aqui, um dos melhores hospitais do Estado”, finalizou. 

O Hospital Regional do Sertão Central, em Quixeramobim, oferta 20 leitos, sendo 10 leitos na Unidade de AVC agudo e 10 na Unidade de AVC subagudo. A aposentada Maria das Graças Ferreira Sousa (68) residente no município de Quixadá, recebeu alta no último dia 22 após ter sofrido um AVC isquêmico. “Eu estava em casa e ia dormir quando comecei a sentir uma forte dor no braço direito. Não conseguia mais levantar meu braço. Quando comecei a sentir os sintomas não liguei muito, mas no outro dia minha filha já me levou para um pronto atendimento. O recado que deixo é que as pessoas se cuidem para isso não acontecer. E se começar a ter os primeiros sintomas procure um médico logo”, disse Maria. Desde a abertura do serviço em julho de 2018, a unidade já realizou 1.593 atendimentos, com uma média de dois novos atendimentos por dia. 

Prevenção 
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o AVC é a segunda causa de morte no mundo e a primeira causa de incapacidade. A enfermidade pode acometer qualquer pessoa, de qualquer idade, afetando a todos: pacientes, familiares e amigos. A prevenção pode evitar 90% dos casos e o reconhecimento dos sinais de alerta da doença e o rápido tratamento de urgência em um centro de AVC diminui a chance de sequelas. Para disseminar a importância da prevenção, no último mês de julho foi iniciado o projeto “HRSC na Comunidade”. Especialistas do hospital visitam os postos de saúde do município de Quixeramobim para capacitar os profissionais da atenção básica sobre a importância do cuidado precoce. 

“Levando em consideração todo o impacto do AVC, perfil demográfico e epidemiológico da região, foi implantada a linha de cuidados do paciente com AVC no Hospital Regional do Sertão Central. É imprescindível que todos os níveis da rede de atenção à saúde estejam interligados, com estratégias de educação popular em saúde, ações na atenção básica, serviços de urgência/emergência, Unidades de AVC, reabilitação, cuidados ambulatoriais e reintegração social. O objetivo desse projeto é promover ações de promoção da saúde para a população de referência, a partir das necessidades identificadas”, destaca a coordenadora do serviço de AVC, Anna Karuza Feitosa.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.