Header Ads

No Crajubar, 851 disputam 55 vagas para vereador

FOTO: Guto Vital

Principais cidades e colégios eleitorais do Cariri, os municípios que compõem o Crajubar têm 851 candidatos para 55 vagas nas três câmaras: 21 vereadores em Juazeiro do Norte, 19 em Crato e 15 em Barbalha. A quantidade de vagas é definida pelo número de habitantes. As 21 cadeiras do parlamento juazeirense serão disputadas por 408 candidatos, em um total de 19 postulantes por vaga. Dos atuais 21 parlamentares, duas vereadoras são as únicas que não vão concorrer à reeleição: Aninha Teles e Rita Monteiro (PDT). Rita culpou a direção municipal do PDT por ter registrado apenas duas candidaturas, a dela e a de Aninha Teles, o que não é permitido pela Justiça Eleitoral. 

“Durante todos os meses que antecederam a convenção partidária não tive nenhuma assistência do meu partido. Dois meses que eu não tive informações de como se encontrava o PDT. Busquei de todas as formas. Não sou eu que estou saindo da política. Infelizmente, foi o partido que não me deu condições de sequer passar para outro partido”, disse Rita, emocionada, durante sessão na Câmara para anunciar que não concorreria. Além delas, o vereador Damian de Firmino (PTB) fez o registro de candidatura, mas deve apoiar a tentativa do pai, Sargento Firmino (PSB), de retornar à Câmara. Atual vereador, Glêdson Bezerra é outro que não tentará a reeleição para este cargo, já que é candidato a prefeito pelo Podemos. 

O Crato tem 277 candidatos para 19 vagas, uma relação de 15 pessoas por cargo eletivo. O número poderia ser bem maior, já que um grupo de postulantes a vereador pelo PSD retirou a candidatura, sob alegação de que o líder do partido no Município, o ex-prefeito Zé Adega, não seria mais candidato a prefeito, por decisão unilateral tomada pela direção estadual da sigla. Entre eles está o vereador Pedro Alagoano, ex-presidente da Câmara Municipal, que não tentará a reeleição. Alagoano, no entanto, vai apoiar uma parente, a geógrafa Paula Neuma dos Santos, para continuar presente no cotidiano do legislativo cratense. 

Além de Pedro Alagoano, os vereadores Guri (PV) e Renan Almeida (PMN) não disputarão a reeleição. O vereador Lunga vai pleitear o cargo em Juazeiro do Norte, cidade na qual já foi vereador e presidente da Câmara Municipal. Já o vereador Roberto Anastácio (Podemos) é candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada pelo filho de Zé Adega, Arthur (PSL). Os demais 14 parlamentares atuais já estão em campanha em busca da reeleição. 

Barbalha, que dispõe de 15 vagas na Câmara, terá 166 candidatos em uma relação de 11 candidatos por cargo. No município barbalhense, todos os vereadores vão concorrer à reeleição, com a exceção do ex-presidente do Legislativo, Everton Siqueira (PP), que é candidato a vice na chapa que tem o médico Guilherme Saraiva como postulante a prefeito. A Câmara de Barbalha tem uma singularidade: Eleito em 2016, o vereador Rosálio Amorim, conhecido como “Me Ajude”, teve o mandato cassado pelo TSE em fevereiro de 2018. Por conta disso, ele não pode disputar o pleito deste ano.

(Fonte: Jornal do Cariri)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.