Header Ads

Ônibus escolar de Pernambuco é apreendido no Crato fazendo transporte irregular de idosos


A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) apreendeu, nesta quarta-feira (14), um veículo de transporte escolar proveniente de Bodocó, Sertão de Pernambuco, transportando de forma irregular, 25 idosos que iriam fazer um procedimento cirúrgico em Várzea Alegre, a 446 km de Fortaleza. A apreensão ocorreu próximo a Crato. 

De acordo com o delegado da Polícia Federal de Juazeiro do Norte, Márcio Borges, os idosos vinham da cidade pernambucana para Várzea Alegre para realizar cirurgias de catarata. 

“Hoje [quarta-feira] pela manhã nós fomos acionados por agentes da ANTT nos informando que existia um veículo de transporte escolar da cidade de Bodocó que estaria transportando idosos que seriam levados para a cidade de Várzea Alegre para serem submetidos a um procedimento cirúrgico”, afirmou. 

Cirurgias canceladas
O delegado disse ainda que vai levar o caso ao conhecimento do Ministério Público na cidade para investigar se existe improbabilidade administrativa. 

Ainda segundo o delegado, dentro do ônibus estava o secretário de educação de Bodocó. “No interior do veículo, estava o secretário de educação do município, que foi questionado a esse respeito. Vamos levá-lo para o conhecimento do Ministério Público local em Bodocó para que ele analise a possibilidade de haver ou não algum desvio da utilidade do veículo e, possivelmente, alguma incidência na lei de improbabilidade administrativa”. 

Os agentes da ANTT descobriram também que cada passageiro que estava dentro do veículo pagou R$ 25 para vir de Bodocó para Várzea Alegre. A cirurgia nos idosos foi cancelada e os mesmos retornaram para o município pernambucano. O ônibus escolar foi apreendido e segue no pátio da Polícia Federal de Juazeiro do Norte. 

A prefeitura municipal de Bodocó disse por meio de nota que não tinha conhecimento do caso e que vai buscar saber de fato que aconteceu para encontrar as pessoas responsáveis pela situação.

A Prefeitura de Bocodó informou em nota que o "prefeito Túlio Alves não teve relação nenhuma com o ocorrido e só teve conhecimento do caso, após divulgação da imprensa". "As responsabilidades serão apuradas e tão logo a gestão se pronunciará sobre o assunto", afirma a nota.

(Fonte: Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.