Header Ads

Paulo Bonavides, aclamado como um dos maiores constitucionalistas do País, morre aos 95 anos

FOTO: Cid Barbosa

O jurista Paulo Bonavides morreu nesta sexta-feira (30), aos 95 anos. A informação foi confirmada por Cândido Albuquerque, reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), onde o renomado constitucionalista era professor emérito. 

"O mundo perdeu o seu maior constitucionalista! A Universidade Federal do Ceará está de luto! Com muito pesar cumpro o dever de comunicar o falecimento do Prof. Paulo Bonavides", disse Albuquerque em mensagem divulgada em redes sociais. 

Nascido em Patos, na Paraíba, Paulo Bonavides iniciou a carreira no Jornalismo e no Direito no Ceará. Escreveu importantes livros na área jurídica e recebeu homenagens em algumas das maiores universidades do mundo. 

A causa da morte e informações sobre velório não foram divulgadas.

Autoridades e juristas do Ceará e de todo o País lamentaram a perda do grande constitucionalista. O governador do Ceará, Camilo Santana, lamentou a morte do jurista e decretou luto oficial de três dias no Estado. 

"Recebi com pesar a notícia da morte do jurista Paulo Bonavides, aos 94 anos. Membro da Academia Cearense de Letras e professor emérito da UFC, Bonavides foi um dos constitucionalistas mais respeitados do país, com reconhecimento internacional, e teve participação importante na constituição do Ceará. Em 2015, tive a honra de convidá-lo para ser patrono do Pacto por um Ceará Pacífico. Meus sentimentos aos familiares e amigos do jurista Paulo Bonavides. Estou decretando luto oficial de três dias no Estado", disse. 

O ministro do STF Alexandre de Moraes também se manifestou. "Tive a grande honra de conviver com o professor Paulo Bonavides. Um dos maiores estudiosos de Constitucional e Ciência Política do Brasil. Inteligente, humilde e extremamente dedicado a seus alunos. Um grande coração e exemplo para todos nós. Que descanse em paz ao lado de Deus", escreveu em uma rede social. 

Carreira e homenagens 
Bonavides é considerado um dos constitucionalistas mais respeitados do Brasil. O jurista começou sua carreira como professor em 1950, em Fortaleza, como professor de Ensino Médio na disciplina de Sociologia, no Instituto de Educação Justiniano de Serpa, prestando seus serviços como concursado de 1951 a 1958. 

Foi doutor honoris causa da Universidade de Lisboa (1998) e da Universidade Inca Garcilaso de La Vega (2009), além de professor distinguido da Universidade Mayor de San Marcos, Decana da América (2009); professor emérito da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará e da Universidade Metropolitana de Santos (SP); professor Visitante nas Universidades de Colônia (1982), Tennessee (1984) e Coimbra (1989); Lente no Seminário Românico da Universidade de Heidelberg (1952-1953). 

Era presidente Emérito do Instituto Brasileiro de Direito Constitucional (IBDC); presidente de honra do Instituto de Defesa das Instituições Democráticas (IDID); fundador e diretor da Revista Latino-Americana de Estudos Constitucionais (2003); Nieman Fellow Associate da Universidade de Harvard (1944-1945). 

Paulo Bonavides foi condecorado com o Prêmio Carlos de Laet, da Academia Brasileira de Letras (1948); com o Prêmio Medalha Rui Barbosa, da OAB (1996); com o Prêmio Medalha Teixeira de Freitas, do Instituto dos Advogados Brasileiros-IAB (1999); com a Medalha Pontes de Miranda, do TRF-5a Região; com a Medalha Epitácio Pessoa, da Assembleia Estadual da Paraíba; com a Medalha do Mérito Universitário, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; e com o Grande Colar do Mérito, do Tribunal de Contas da União (2005).

(Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.