Header Ads

Acerola orientada pela Ematerce em Mauriti recebe certificado orgânico


Por Redação Gazeta do Cariri

Mauriti é um município que está localizado no Cariri cearense, a 530 quilômetros de Fortaleza e faz divisas com os estados da Paraíba e Pernambuco. Tem solos muito ricos e com subsolo com água doce em abundância, próprios para o uso na agricultura e pecuária. É conhecido também por ser o maior produtor de grãos (milho e feijão) e de manga do estado do Ceará e agora, começa a introduzir uma cultura muito promissora e procurada nessa época de pandemia, a acerola com certificação orgânica, por ser fonte importante de vitamina C. 

Mauriti, já começou com uma área de aproximadamente 30 hectares de acerola certificadas, irrigadas por sistemas de aspersão, microaspersão e gotejamento. A variedade de acerola plantada é a junco, caracterizada por oferecer frutas graúdas e rica em vitamina C.


As mudas foram adquiridas na NIAGRO- Nichirei do Brasil Agrícola- empresa subsidiária do Nichirei Foods Inc. do Japão, fundada em Petrolina-PE, em 1991, com o objetivo de desenvolver um projeto que envolve frutos de acerola, com elevado padrão de qualidade e produtividade. 

A equipe da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará- EMATERCE-, escritório local de Mauriti, gerenciado pelo técnico Francisco Praça Dionizio Montenegro, é responsável pelas orientações técnicas aos 10 agricultores familiares produtores de acerola e que aderiram ao projeto de certificação orgânica. 

Os frutos são comercializados in natura, verde ou maduros, para serem processados na fábrica da NIAGRO em Petrolina. O quilo da acerola é vendido sem a certificação por R$ 1,00 e com o certificado de orgânico a R$ 3,10. 


Hoje, as plantas estão com 2 anos de plantadas e já começaram a produzir. Quando estiverem com 3 a 5 anos a expectativa de produção é 30 toneladas/hectare/ano, gerando 3 empregos diretos, por hectare plantado, acrescenta o técnico da Ematerce, Francisco Dionisio Montenegro.

As famílias produtoras estão muito felizes com os resultados obtidos já no segundo ano de cultivo e começam o preparo do solo para implantarem novas áreas. 

Certificação orgânica 
A empresa Agrocert Qualiy Assessoria e Consultoria, foi a empresa contratada para ajudar os agricultores a adquirirem o certificado junto ao IBD. A Ematerce de Mauriti contribuiu com a escolha dos produtores com potencial para produzirem acerola e receberem a certificação orgânica. 

O IBD Certificações, concluiu, recentemente, o processo de certificação da acerola produzida pelos fruticultores do município, tornando-os aptos a comercializarem o produto como orgânico, agregando valores à produção. 

O IBD Certificações é a maior certificadora de produtos orgânicos e sustentáveis da América Latina, sendo a única empresa 100% brasileira de certificação de produtos orgânicos e biodinâmicos e de certificação de produtos de agricultura sustentável, socioambiental, com reconhecimento internacional. O inspetor José Luiz Rocha Cavalcante do IBD, esteve nos dias 09 e 10 de novembro para inspecionar áreas de 10 agricultores de acerola do município de Mauriti.

De modo geral, alimentos orgânicos são aqueles que não utilizam agrotóxicos, adubos químicos ou substâncias sintéticas que agridam o meio ambiente em seu processo de cultivo, armazenamento ou comercialização. 

Também conhecido como selo verde, o certificado de produto orgânico é um documento que atesta que aquele produto dito orgânico realmente atende as especificações previstas na lei 10.831 e no decreto nº 6.323. Quando um produtor de orgânicos consegue a certificação, ele pode usar o selo verde em suas comunicações e, assim, exportar ao exterior.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.