Header Ads

Preço do litro de leite no Cariri chega a quase R$ 5 reais; consumo no Ceará deve cair


Por Redação Gazeta do Cariri

O leite está entre os seis primeiros produtos mais importantes da agropecuária brasileira, com produção em torno de 33,6 bilhões de litros anuais. O rebanho leiteiro do país é o segundo maior do mundo, ficando atrás apenas da Índia. São cerca de 70 milhões de animais utilizados na pecuária de leite, entre vacas, novilhas, bezerras e touros. 

De acordo com a Embrapa Gado de Leite, com a pandemia o leite foi um dos produtos que mais pesaram no quesito “Alimentação e Bebidas”, ao lado do arroz e da soja. Nos últimos meses, o preço do leite e seus derivados vem aumentando para o consumidor de forma significativa e por outro o consumo deve diminuir, é o que alega a Associação dos Supermercados do Ceará – Acesu. 

“O leite aumentou entre 20% e 30% de junho pra cá. Os fornecedores alegam para nós que o preço dos insumos que alimentam o gado, como milho e soja, estão mais caros e por isso, o consumidor também encontra o leite e seus derivados mais caros”, explica Nidovando Pinheiro, presidente da Acesu. 

O leite está presente na alimentação de 80% da população no Brasil. As exportações e importações estão equilibradas, tanto do leite quanto dos derivados, e isso influencia pouco no mercado brasileiro. A nível de Ceará, observa-se que a produção de leite vem aumentando e teve um valor significativo de 2018 para 2019, mesmo com a região tendo passado por problemas hídricos entre 2010 a 2017, com a falta de chuva. 

Panorama na região do Cariri 
O zootecnista e sócio proprietário da Campo Forte Consultoria, Niraldo Muniz, explica que no Cariri muitos produtores diminuíram os volumes de produção ou abandonaram a atividade leiteira, influenciados pelo elevado custo de produção e pouca valorização comercial do produto pelos compradores atravessadores e/ou donos de laticínios. “Para o produtor, o leite está sendo vendido barato, com uma variação na compra do produto de R$ 1,10 a R$ 2,30 por litro, dependendo da região e do atravessador que compra direto da fazenda”, disse. 

Na contramão dessa desvalorização, o especialista em produção e nutrição animal lembra que na prateleira do supermercado, o consumidor está comprando hoje em dia o litro de leite, longa vida, por exemplo, que é o de caixa, por quase R$ 5 reais o litro, e principais derivados, como iogurtes, bebidas lácteas, queijos aumentaram mais ainda. 

Ele destaca ainda que um dos fatores que mantém alguns setores produtivos é o trabalho de profissionais especialistas no setor, o que diminui o custo de produção através de estratégias nutricionais, melhoramento genético e bem-estar dos animais, além de manter a segurança do setor e a qualidade do produto.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.