Header Ads

Projeto artístico mobiliza jovens em Centro Socioeducativo de Juazeiro do Norte


Com a pandemia da Covid-19, as atividades culturais do Centro Socioeducativo José Bezerra de Menezes, em Juazeiro do Norte, foram paralisadas. Entre as atividades, as apresentações externas do grupo de música também foram interrompidas. Devido a essa situação, o professor Reginaldo Silva viu a necessidade dos alunos continuarem suas apresentações de forma remota. Surgiu então, o Conexão Musical e Arte, onde 12 jovens aprendem e gravam trechos musicais isolados para construírem um vídeo. Na última semana, foi realizada uma parceria com o professor de artes da unidade, Wanderson Petrova, desta forma, pinturas corporais foram acrescentadas. 

Segundo Reginaldo, o projeto é uma alternativa para que esses meninos continuem motivados culturalmente, promovendo essa interação com a comunidade externa, mesmo que de forma virtual, uma vez que as visitas e encontros foram suspensos provisoriamente. O professor ensaia com cada um deles os trechos musicais, até que eles estejam prontos para o processo de gravação, que é realizado de forma individual também. “A gente tem constatado isso, que esse projeto tem se mantido como algo muito importante pra eles. Dando continuidade a esse pensamento de apresentação, essa onda motivacional que tanto eles precisam”, explica o professor.

Segundo Manuel (nome fictício utilizado para resguardar a fonte), ele descobriu seu talento para a música ao chegar no Centro Socioeducativo, graças ao projeto do professor Reginaldo. Quando sair, ele pretende seguir a carreira musical. “Ao ver o vídeo senti orgulho de mim mesmo, foi a primeira vez que fiquei feliz fazendo alguma coisa. O vídeo me fez questionar: será que vou ser alguém na vida?”, finaliza Manuel. 

Os professores que atuam nas unidades socioeducativas do Estado, são contratados pelas Organizações da Sociedade Civil (OSC's) para ministrarem oficinas nas unidades. Assim, todas os Centros oferecem aulas de música e arte. No entanto, não existe uma padronização das atividades, pois as propostas político-pedagógicas são feitas de acordo com o perfil e com a área de interesse dos adolescentes.

(Fonte: Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.