Header Ads

Rede municipal descarta retorno de aulas presenciais no Crajubar


Há uma semana, alunos do terceiro ao oitavo anos do Ensino Fundamental puderam retornar às aulas presenciais em 44 cidades cearenses que integram a região de Saúde de Fortaleza. Apenas estudantes do primeiro e segundo ano do Ensino Médio permanecem com estudo remoto naquela região. Com a ampliação, a expectativa para o Cariri é de permissão para reabertura gradual das escolas públicas e privadas ainda este ano. Secretarias de Educação de Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha já possuem planos de reabertura prontos caso a permissão seja dada. Contudo, como os Municípios podem tomar medidas mais restritivas do que o Estado do Ceará, Secretarias de Educação podem decretar a permanência do ensino à distância, como será o caso de Juazeiro do Norte. 

Secretária de Educação deste município, Maria Loureto relata que a pasta se reuniu recentemente com o Conselho Municipal de Educação e a Associação das Escolas Particulares do Cariri para deliberar sobre o retorno das aulas presenciais. “Entendendo todo o risco que o nosso aluno, nosso professor, e o nosso funcionário poderá correr tendo em vista o retorno das aulas presenciais, continuarão essas aulas à distância até concluirmos o ano de 2020. Várias mesas de diálogos foram abertas, fizemos, na verdade, uma análise de cada situação, inclusive mapeando Juazeiro e elegendo aquelas localidades mais agredidas, o que nos levou a concluir que o ano de 2020 não haverá mais aula presencial”, assegura Loureto. 

Em Crato, a secretária Germana Brito é enfática ao dizer que “ainda não é momento para isto” e acrescenta que aguarda um posicionamento do Governo do Ceará sobre a possível retomada das atividades presenciais nas escolas cratenses. Ela também cita que a Educação municipal promoveu “uma ampla discussão” com diversos segmentos, como alunos, pais de alunos e servidores, em comitês, para elaboração de um plano de retomada em cada escola. “Temos um plano com toda a estruturação de como se deve ter nesse início das aulas presenciais, mas não temos data ainda para isso. Estamos trabalhando de forma remota, desde março, e estamos, então, nesse diálogo permanente com a comunidade escolar e, principalmente, com a Secretaria de Saúde, que sinaliza para a questão da segurança ou não de se fazer isso agora”, argumenta Germana. 

Barbalha também tem um plano de retomada para as aulas presenciais e também aguarda decretos estadual e municipal. O plano, conforme a secretária de Educação de Barbalha, Fátima Teles, ajusta o foco para a segurança tanto dos estudantes como dos professores e demais servidores das escolas. Contudo, a secretária diz perceber que a comunidade escolar barbalhense prefere a modalidade de ensino híbrido, por meio da qual os alunos teriam atividades presenciais e virtuais em dias ou semanas alternados, reduzindo, portanto a presença nas escolas. “Quando fomos fazer esse plano, reunimos a comunidade escolar. É algo que preparamos, mas também não está ao nosso alcance. Têm uns que querem voltar, outros que não. É por isso que existe a possibilidade do ensino híbrido, uma parte em casa e outra na escola”, diz Fátima Teles. 

Ensino particular 
A Associação das Escolas Particulares do Cariri (AEPC) atua em três frentes para a retomada das aulas presenciais. Na primeira, negociam a liberação de testes para detecção de covid-19 nos funcionários das escolas. Segundo Edísio Bezerra, advogado da AEPC, a Secretaria de Saúde de Juazeiro do Norte sinalizou positivamente para a liberação dos testes e serão realizadas, esta semana, reuniões com as secretarias de Crato e Barbalha. O segundo fator é a homologação de um plano para retorno das atividades presenciais, que será feito junto às secretarias de Saúde e Ministério Público do Ceará. O terceiro passo será conhecer a opinião dos pais dos alunos sobre o retorno das aulas presenciais.

(Fonte: Jornal do Cariri)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.