Header Ads

Após venda da Oi, como fica a situação dos clientes? Tim ficará com maior parte


Com a compra da telefonia móvel da Oi pelo consórcio formado por Vivo, Claro e Tim, os clientes da Oi devem migrar para as demais operadoras. A Tim ficará com a maior parte das linhas telefônicas, cerca de 40% do total. Enquanto a Vivo e a Claro ficarão com 28% e 32% dos clientes, respectivamente.

A divisão foi realizada com base no valor pago por cada empresa integrante do consórcio. Juntas, as três operadoras desembolsaram R$ 16,5 bilhões. Do total, a Tim pagará R$ 7,3 bilhões, já a Claro, R$ 3,7 bilhões, e a Vivo pagará R$ 5,5 bilhões. A quantia oferecida pelas operadoras é R$ 1,5 bilhão maior do que o pedido pela Oi. 

Com a negociação, os clientes da Oi serão distribuídos da seguinte forma: 
Tim: 14,5 milhões de contas (40% do total); 
Vivo: 10,5 milhões (28% do total); 
Claro: 11,5 milhões de contas (32% do total).

A conclusão do acordo de venda ainda depende de aprovações pelos órgãos de regulação e concorrências e o processo de venda deve ser concluído até o final de 2021. Durante esse período, a Oi continuará promovendo os serviços de telecomunicações aos seus 36 milhões de clientes móveis normalmente, sem nenhuma alteração. 

Transição
O processo de transição das linhas móveis da Oi para as demais operadoras será realizado somente após concluídos  os processos de aprovação regulatória e concorrencial, informou a empresa. Somente após o fim desse processo é que a Oi deve começar a comunicar os seus clientes sobre a transição. 

Distribuição 
Além da aquisição de 40% dos clientes da Oi, a TIM adicionará 7,2 mil sites de acesso móvel, com antenas e equipamentos, o que corresponde a 49% da operadora. A empresa italiana ficará ainda com aproximadamente 9 MHz na média nacional, o equivalente a a 54% de todas as licenças da Oi Móvel, o que deve aumentar a capacidade da compradora. 

Já a Vivo incorpora 2,7 mil sites de telefonia móvel com a compra, cerca de 19%. Em relação ao espectro, a Vivo ficará com 43MHz na média nacional, o que equivale a 46% do total de licenças da Oi Móvel. 

A Claro, que ficará com mais clientes que a Vivo, pagou um valor mais baixo na negociação porque não ficará com nenhuma linha de espectro. A empresa já está próxima da capacidade estabelecida pela Anatel. Além dos clientes, a operadora também 4,7 mil sites de telefonia celular, o que representa 32% do total da Oi Móvel. 

Dívida 
A Oi vem leiloando seus principais setores desde 2019. A operadora está com uma dívida bilionária e em recuperação judicial desde 2016. 

A empresa deve focar agora em em internet residencial de fibra ótica. Além da venda da telefonia móvel e das operações de torres e datacenters, o setor de TV por assinatura também deve ser leiloado no ano que vem.                         (Fonte: Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.