Header Ads

Barbalha é o único município do Cariri entre os melhores ranqueados no IDM 2018

FOTO: Wesley Lima

Por Redação Gazeta do Cariri

O Índice de Desenvolvimento Municipal (IDM) de 2018 oscilou entre 9,05 a 65,50, com índice médio de 24,94. Dos 184 municípios cearenses, apenas oito apresentaram melhor IDM, com variação entre 56,98 a 65,50. Os municípios listados nesse grupo configuram-se como as referências estaduais (Classe 1) no que tange ao conceito de desenvolvimento. Um total de 32 estava entre 30,63 e 42,06, enquanto 87 entre 20,51 e 29,43. Já 57 entre 9,05 a 19,97. Os oito melhores ranqueados foram: Fortaleza, São Gonçalo do Amarante, Eusébio, Maracanaú, Aquiraz, Barbalha, Tianguá e Horizonte, com uma média de 53,89. Juntos esses municípios possuíam mais de 3,3 milhões de habitantes, o que equivale a 35,83% da população cearense. 

Tabela – Índice médio, número de municípios e população, segundo as classes do IDM – Ceará – 2018


Já no IDM (Classe 2) que tem uma média de 35,49, estavam os 32 municípios, responsáveis por uma participação de 27,55% da população do Estado. No caso, os principais municípios que fizeram parte dessa Classe foram: Sobral, Redenção, Limoeiro do Norte e Ibiapina. Na Classe 3 foram classificados 87 municípios, representando 24,82% da população cearense. O índice médio para esta Classe foi igual a 24,17 com uma amplitude variando de 20,51 a 29,43. Os cinco municípios com maior posição nessa Classe foram: Pindoretama, Ipu, Crateús e Viçosa do Ceará. Na classe 4 constam municípios com os menores índices de desenvolvimento, onde residem 11,80% da população do Estado. Nesta Classe, os índices variaram no intervalo de 9,05 a 19,97, com média de 16,12. Dentre os cinco municípios melhores classificados nessa Classe foram: Poranga, Mulungu, Itapiúna e Jardim. 

Parambu, Tejuçuoca; Tarrafas; Umari; Saboeiro; Salitre; Pires Ferreira; Catarina; Abaiara e Aiuaba foram os dez municípios com menores IDM em 2018. Os números – e muitos outros – estão no Índice de Desenvolvimento Municipal (IDM) Ceará -2018, elaborado pela Diretoria de Estudos Econômicos (Diec) do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento de Gestão (Seplag) do Governo do Estado do Ceará. 

O trabalho foi realizado pelo diretor da Diec, Adriano Sarquis B. de Menezes (coordenação), pelos analistas de Políticas Públicas Alexsandre Lira Cavalcante e Cleyber Nascimento de Medeiros; Aprígio Botelho Lócio, assessor Técnico, e a colaboração de Fátima Juvenal de Souza. A edição completa já está disponibilizada na página do Instituto. O trabalho, após analisar maiores e os menores valores do IDM por municípios, também aponta a distribuição dos mesmos segundo as 14 Regiões de Planejamento do Estado do Ceará, agrupando os municípios de acordo com as quatro classes do IDM para se conhecer quais regiões concentra os municípios que apresenta os maiores e menores níveis de desenvolvimento do Estado. É possível notar que a região da Grande Fortaleza concentrou quase todos os municípios com maior desenvolvimento do Estado. Já os municípios com menor desenvolvimento estão localizados parte nas regiões do Cariri (12), Centro Sul (8), Sertão Central (8), Sertão de Cratéus (5), Vale do Jaguaribe (5), Litoral Oeste/Vale do Curu (4), Sertão dos Inhamuns (4), Maciço de Baturité (3), Serra da Ibiapaba (1), Sertão de Canindé (3), Sertão de Sobral (3) e Litoral Norte (1). 

ÍNDICE 
O Índice de Desenvolvimento Municipal (IDM) carrega em sua essência a ideia de uma análise multidimensional, que por meio de técnicas estatísticas traduz o nível de desenvolvimento relativo de cada um dos municípios cearenses em um indicador sintético. Ao todo, são trabalhados 30 indicadores agrupados em quatro grupos ligados aos aspectos fisiográficos, fundiários e agrícolas; demográficos e econômicos; de infraestrutura de apoio; e sociais. Esta característica faz do IDM um índice que pode ser amplamente utilizado no acompanhamento das condições de desenvolvimento dos municípios cearenses, constituindo-se, assim, em um instrumento para diagnósticos e de referência para a proposição e orientação de políticas públicas. Ciente da importância desse indicador para o Estado do Ceará, o IPECE elabora o IDM com o objetivo de disseminar informações relevantes para a política de desenvolvimento do Estado do Ceará. A presente edição do relatório apresenta o IDM calculado para um conjunto de indicadores disponíveis para o ano de 2018. A informação foi divulgada na primeira quinzena deste mês de dezembro de 2020.

Clique aqui e acesse o Índice de Desenvolvimento Municipal (IDM) Ceará – 2018.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.