Header Ads

Em documentário, Anitta revela que foi vítima de estupro aos 14 anos

A cantora deu depoimento na série documental 'Anitta: Made In Honório', que estreou na Netflix nesta quarta-feira (16). FOTO: Reprodução

Na nova série documental “Anitta: Made In Honório”, que estreou na madrugada desta quarta-feira (16), na Netflix, a cantora conta sua trajetória desde a infância até se tornar o fenômeno internacional de hoje. Já no primeiro episódio, Anitta conta pela primeira vez que foi vítima de um estupro quando era adolescente. De acordo com a artista, apenas recentemente ela percebeu que o ocorrido não foi culpa sua. 

"Nunca expus isso em público. Eu sempre me coloquei numas relações meio abusivas.  Quando eu tinha 14 para 15 anos, conheci uma pessoa. Eu tinha medo dele, ele era autoritário comigo, falava de forma autoritária. Eu era diferente quando eu era adolescente, não era como eu sou hoje em dia", contou.

“Ele estava muito nervoso, muito estressado. Eu estava com bastante medo das reações dele e eu acabei perguntando se ele queria ir pra um lugar só nós dois. Rapidamente, na mesma hora, ele parou o estresse dele e perguntou se eu tinha certeza. Eu falei que sim. Mas hoje eu tenho plena certeza que eu falei que sim, porque eu tinha muito medo do estresse dele", continuou a cantora. 

"Quando eu cheguei lá, eu realizei que não era certo fazer aquilo por medo e eu falei que não queria mais. Mas ele não ouviu. Ele não falou nada. Ele só seguiu fazendo o que ele queria fazer. Quando ele acabou, ele saiu, foi abrir uma cerveja e eu fiquei olhando pra cama cheia de sangue”, desabafou Anitta, aos prantos. 

A artista contou que, durante muitos anos, acreditou que a culpa era sua e tinha medo do que as pessoas iriam falar. Entretanto, para tentar superar o abuso vivido, Anitta adotou o nome artístico que hoje usa e criou a personagem corajosa e poderosa. 

"Faz muito pouco tempo que eu parei de achar que isso é culpa minha, que eu causei isso pra mim. Eu sempre tive medo do que as pessoas iam falar: como ela pode ter sofrido isso e hoje ser tão sexual, ser tão aberta, fazer tanta coisa'. Eu não sei. O que eu sei é que eu peguei isso que eu vivi e transformei em uma coisa pra me fazer sair por cima, sair melhor", afirmou.

"Pra todos vocês que se perguntam de onde nasceu a Anitta. Nasceu daí. Da minha vontade e necessidade de ser uma mulher corajosa, que nunca ninguém pudesse machucar, que nunca ninguém pudesse fazer chorar, magoar. Que sempre tivesse uma saída para tudo. Foi daí. Eu criei essa personagem aí", contou ela. 

A mãe e o irmão da cantora, Miriam e Renan Machado, também falaram sobre o momento que souberam da agressão. "Faz muito pouco tempo. Ela chamou eu, meu pai e minha mãe pra conversar. Ela pediu que a gente nem olhasse pra ela. Estava começando a se boicotar, não comer, não estar feliz, criar defesas dentro dela pra suportar esse segredo. Resolveu botar isso pra fora, nos contar", relembra Renan. 

No Instagram, a equipe de assessoria de Anitta informou que ela não se pronunciará mais sobre o assunto, pois "tudo o que diz respeito a esse assunto já foi dito na série", disse a nota.

(Fonte: Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.