Header Ads

Governo descarta uso de Inteligência da Segurança Pública para fiscalizar eventos no Ceará

A Polícia Ambiental e a Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) encerraram, por dois dias seguidos, uma festa conhecida como "Pagode no Sigilo"

Após reunião que aconteceu na manhã desta segunda-feira (14), a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) e a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) decidiram que não usarão o reforço da área da Inteligência da pasta da segurança para ações de fiscalização de eventos que promovam aglomeração. A medida chegou a ser anunciada pela secretária-executiva de Vigilância e Regulação da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), Magda Almeida, em entrevista ao Sistema Verdes Mares na manhã desta segunda-feira (14).

“A gente precisa frear nas festas porque você tem mais contato desprotegido, sem máscara, e circula com pessoas que não são da sua convivência habitual. Com essa diminuição dos eventos, pretendemos diminuir a velocidade da contaminação e não entrar na Fase 3”, afirma Magda, em referência a uma possível retomada de medidas mais restritivas nas atividades econômicas, segundo o novo Plano de Contingência do Governo do Estado. 

Conforme a assessoria de comunicação da Sesa, a análise de resultados das últimas ações de fiscalização foi positiva e, por isso, não seria ainda momento de contar com a Inteligência da Segurança Pública para esse monitoramento e fiscalização. 

Operações 
No último sábado (12), diversos órgãos fiscalizatórios deram início à Operação Fim de Ano Seguro, para fazer cumprir as medidas de prevenção contra o avanço da Covid-19 no estado. Nas últimas semanas, houve crescimento de registros em 19 das 22 áreas descentralizadas de saúde do Estado. 

“A gente intensificou no fim de semana com um número maior de agentes porque essas aglomerações têm um número muito grande de pessoas e precisam de um efetivo policial maior, para que a gente consiga conter e dispersar”, lembra Magda. 

Durante o fim de semana, pelo menos nove estabelecimentos foram autuados em Fortaleza. A Vigilância Sanitária Estadual verificou irregularidades em quatro locais que promoviam eventos. A Agência de Fiscalização de Fortaleza também notificou quatro bares e restaurantes. Na madrugada de sábado (13), a festa "Pagode no Sigilo", no bairro Cambeba, também foi encerrada pela Polícia Militar. 

Para denunciar abusos 
Denúncias de desrespeito às regras para conter a Covid-19 podem ser feitas à Agefis pelo aplicativo Fiscalize Fortaleza (disponível para Android e iOS), pelo site com o mesmo nome ou pelo telefone 156. Além disso, é possível denunciar para a Polícia pelo número 190, da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops).

(Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.