Header Ads

Polícia encerra festa combinada nas redes sociais com dezenas de pessoas, no Ceará


Um evento, combinado através de mensagens nas redes sociais, foi encerrado pela polícia com cerca de 40 pessoas, na noite desta sexta-feira (18) em  Eusébio, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). 

Agentes da 1ª Companhia do 15º Batalhão de Polícia Militar, com apoio do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio), terminaram a festa após receber uma denúncia, através da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), a respeito de uma suposta aglomeração de pessoas, que estavam desrespeitando as medidas de biossegurança contra a disseminação do coronavírus. 

No local, a polícia constatou dezenas de participantes sem máscara e desrespeitando o isolamento social. Uma mulher, que não teve a identidade informada, se apresentou como proprietária da residência, mas não foi encaminhada à nenhuma delegacia. Depois da abordagem policial, os participantes foram embora da festa. 

Decreto do governo para o fim de ano 
O governador Camilo Santana instituiu um decreto especial para o período de fim de ano, estabelecendo algumas recomendações para eventos no Ceará. As regras começaram a valer no último dia 15. 

Entre eles, está a suspensão de quaisquer eventos sociais e corporativos, privados ou públicos, em ambientes abertos ou fechados no Estado; a proibição de festas em áreas comuns de quaisquer condomínios, residenciais, de lazer e mistos. 

A capacidade máxima de festas residenciais ficou limitada a 15 pessoas, incluídos os moradores e colaboradores, devendo, no caso de condomínios, se fazer constar a capacidade máxima das respectivas unidades em local de fácil visualização dos condôminos. 

Por fim, ficou proibida a realização pelos entes públicos de festas de réveillon (31 de dezembro), salvo em meio exclusivamente virtual. 

‘Pagode no sigilo’ 
No último fim de semana, a Polícia Ambiental e Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) fecharam uma festa, que ficou popularizada como ‘Pagode no Sigilo’, onde as medidas de distanciamento social também eram desobedecidas. 

O evento ocorria em um lava-a-jato na avenida Pedro Lazar, no bairro Cambeba. Na sexta-feira (11), a festa foi encerrada com aproximadamente 700 pessoas. Já no dia seguinte, sábado (12), o evento foi novamente fechado, dessa vez com cerca de 500 pessoas. 

Porém, não foram as primeiras vezes que o estabelecimento onde o 'Pagode no Sigilo' acontecia desrespeitou as medidas de biossegurança contra o coronavírus. No mês de agosto, quando as regras também eram restritivas, o lava-a-jato foi flagrado com centenas de pessoas.

(Fonte: Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.