Header Ads

Estados poderão iniciar vacinação contra Covid-19 ainda nesta segunda-feira (18), afirma Ministério

Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

O Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou, na manhã desta segunda-feira (18), que os Estados poderão iniciar o cronograma de vacinação já a partir das 17h. 

A declaração foi dada durante a cerimônia simbólica que antecede a logística de repasse das doses, em Guarulhos (SP), no Centro de Distribuição do Ministério da Saúde.

Em publicação nas redes sociais, o governador Camilo Santana reiterou o desejo do Executivo estadual de começar a vacinação, após o desembarque das doses na Capital. 

"Participo de reunião agora sobre a distribuição da vacina para os estados. O lote do Ceará sai aqui de SP em instantes. O objetivo é começar a vacinação ainda hoje", informou. 

O Ceará receberá 228 mil doses da CoronaVac. O imunizante chegará aos municípios por meio de aviões, caminhões e helicópteros. 

Além da Capital, os pontos estratégicos de distribuição contemplam 20 Áreas Descentralizadas de Saúde (ADS) nos municípios de Maracanaú, Caucaia, Baturité, Itapipoca, Sobral, Tianguá, Camocim, Acaraú, Crateús, Juazeiro do Norte, Crato, Iguatu, Brejo Santo, Icó, Tauá, Quixadá, Canindé, Aracati, Russas e Limoeiro do Norte.

Grupos prioritários no Ceará 
A aplicação das doses no Ceará será feita seguindo a ordem de grupos prioritários. Na primeira fase, serão vacinados os trabalhadores da área da saúde que estão na linha de frente contra a Covid-19; idosos acima de 75 anos; pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência; e a população indígena. 

Já a segunda fase de vacinação contempla a população com idades entre 60 e 74 anos. Pessoas com comorbidades entram na terceira fase. 

Para auxiliar no armazenamento de vacinas contra a Covid-19, a Universidade Federal do Ceará (UFC) ofereceu oito freezers de alta potência. Os equipamentos pertencem à Faculdade de Medicina, e podem conservar cerca de 53 milhões de doses a uma temperatura de 70 graus negativos. 

Eficácia 
A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, recebeu a primeira aplicação da CoronaVac no Brasil, fora dos ensaios clínicos, minutos após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o seu uso emergencial, além do composto de Oxford. A aplicação do imunizante ocorreu às 15h30 desse domingo (17) no Centro de Convenções do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. 

O Instituto Butantan confirmou que a eficácia global da CoronaVac é de 50,38%, índice acima  do mínimo de 50% recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

(Fonte: Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.