Header Ads

Justiça nega pedido de habeas corpus a guru espiritual acusado de abusos sexuais



O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), por meio da 3ª Câmara Criminal, negou o pedido de habeas corpus do guru espiritual Pedro Ícaro de Medeiros, o ‘Ikky’. A decisão é da sessão desta terça-feira (26). O guru é acusado da prática de crimes sexuais e foi preso no dia 29 de setembro de 2020. 

O processo contra Ikky tramita em segredo de justiça, por isso, o TJCE informou que não pode repassar mais informações. Procurado pela reportagem, o advogado de Ícaro, Paulo Quezado, confirmou a decisão e informou que irá recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). 

O Tribunal aceitou duas denúncias contra o guru. A primeira, em julho, por violação sexual mediante fraude, crime sexual para controlar o comportamento social ou sexual da vítima, charlatanismo e curandeirismo. A segunda denúncia foi aceita em novembro e é por prática de crimes sexuais contra duas adolescentes. Ele se torna réu pelos abusos e agressões que teriam ocorrido entre 2018 e 2019. 

Em nota, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) informa que o processo “é protegido pelo segredo de justiça, por se tratar de crime sexual”. A nota acrescenta que “o MPCE se posicionou contrário à concessão da ordem de habeas corpus. A Câmara Criminal também negou a concessão do HC, acompanhando o mesmo posicionamento do MPCE”. 

Comunidade Afago 
O acusado é estudante de Filosofia e apontado como o criador da Comunidade Afago, onde teria abusado sexual, físico e psicologicamente de jovens de aproximadamente 20 anos, entre 2018 e 2019, em Fortaleza. O caso veio à tona após reportagem do programa Fantástico, da TV Globo, exibida no dia 19 de julho de 2020.

(Fonte: Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.