Header Ads

Vacinação contra a Covid-19 vai ocorrer de forma simultânea em todo o País, diz Ministério

FOTO: Nelson Almeida / AFP

A vacinação contra a Covid-19 vai ocorrer de forma simultânea em todo o Brasil, com distribuição proporcional de doses entre os estados da federação, de acordo com informação divulgada pelo Ministério da Saúde, neste sábado (9).

Segundo o Ministério, em reunião com o Instituto Butantan, o governo afirmou que as 100 milhões de doses produzidas pela instituição serão incorporadas ao Programa Nacional de Vacinação (PNI) contra a Covid-19. O Butantan é responsável pelo imunizante da CoronaVac em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. 

"Representantes do Ministério da Saúde e do Instituto Butantan acertaram que a totalidade das vacinas produzidas pelo laboratório paulista serão adquiridas pelo Governo Federal e incorporadas ao Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19", escreveu a pasta. 

O Ministério acrescentou ainda que, dessa forma, "os brasileiros de todo o País receberão a vacina simultaneamente, dentro da logística integrada e tripartite, feita pelo Ministério da Saúde e as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde." 

Nesta sexta-feira (8), contudo, o Estado de São Paulo afirmou que vai manter o início da imunização na data prevista do dia 25 de janeiro, independente do planejamento federal. 

Vacina do Butantan para o Ceará 
Um documento assinado pela Fundação Butantan e a Secretaria Estadual da Saúde do Ceará (Sesa) acorda o fornecimento de 2 milhões de doses da Coronavac, vacina contra a Covid-19, para chegada ao Estado ainda em janeiro de 2021.O acordo foi firmado na terça-feira (22). 

Na parceria, ambas as partes concordam em ter uma quantidade disponível do imunizante a partir de janeiro, com probabilidade de entregas adicionais em fevereiro e um maior volume a partir de maio. O custo das doses não consta no documento. 

Maracanaú garante aquisição da Coronavac 
De modo semelhante à negociação feita pelo Governo do Estado para aquisição de vacina da Covid-19 por conta própria junto ao Instituto Butantan, a gestão municipal de Maracanaú, segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura, também garantiu a aquisição da Coronavac. 

O imunizante contra o coronavírus foi desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac e no Brasil será replicado pelo Butantan. Conforme a assessoria da Prefeitura de Maracanaú, um protocolo foi assinado no dia 21 de dezembro de 2020, para adquirir de forma prioritária a Coronavac para o município da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). 

O documento, informa a gestão, foi assinado pelo prefeito Roberto Pessoa e o ex-prefeito e atual secretário de Relações Institucionais, Firmo Camurça. Conforme a Prefeitura, Roberto Pessoa já anunciou que os primeiros lotes serão para vacinar os profissionais de saúde e, em seguida, os grupos prioritários. Não foi informado quantas doses foram negociadas para o município.

(Fonte: Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.