Header Ads

Após chuva forte em Crato, canal do rio Granjeiro transborda e volta a preocupar moradores


A cidade de Crato registrou a maior chuva entre 7h de ontem e às 7h desta sexta-feira (26), acumulando 110 milímetros, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Com a forte precipitação, o canal do Rio Granjeiro voltou a preocupar os moradores, pois, uma lâmina de água formada transbordou em alguns trechos, no início desta manhã. 

Neste período de estação chuvosa, as atenções sempre se voltam para o canal do rio Granjeiro, também chamado de “canal do medo” devido aos comuns problemas enfrentados pela população quando transborda, já tendo causado prejuízos milionários e deixado dezenas de famílias desabrigadas.

"Quando chove, ninguém dorme. Hoje não foi diferente", confessa a aposentada Maria Eliziê de Melo. 
Apesar do susto, o volume de água que atingiu as ruas nesta sexta (26) foi pequeno. Sem nenhum dano expressivo, o secretário de Infraestrutura de Crato, Ítalo Samuel Dantas, atribui ao trabalho preventivo realizado tanto no rio Granjeiro como no Saco Lobo, que também corta a parte urbana da cidade.

“Vimos com essa chuva de hoje, onde houve bastante precipitação, que foi muito significativo os serviços que prestamos”, ressalta.  

Melhorias 
A Secretaria de Infraestrutura, em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Territorial, realiza um trabalho regular para desassoreamento do trecho para evitar maiores problemas.

“No canal do rio granjeiro trabalhamos com uma escavadeira hidráulica, caçambas para fazer toda a limpeza no entorno do canal e também na parte interna dele e na saída até a ponte do palmeiral. Fizemos o alargamento com maquinários pesados e a retirada desse material. Realizamos a abertura de acordo com a saída do material. Além desse ponto em toda sua extensão”, detalha Dantas.  

O próprio prefeito Zé Ailton Brasil ressaltou que o trabalho realizado vai desde a Igreja de Nossa Senhora de Fátima até a Central de Abastecimento Walter Peixoto, onde geralmente apresenta os problemas mais graves durante as chuvas. “Com essa grande chuva, nós observamos que a limpeza fez efeito. Agora eu faço um pedido para a população do Crato, é a manutenção dessa limpeza, que os moradores não descartem resíduos e entulhos no canal, nem em seu entorno”, enfatiza. 

Histórico
Em 2019, uma chuva mais pouco mais intensa, de 130 milímetros, na madrugada do último dia 4 de abril, fez o canal do Rio Granjeiro, em Crato, transbordar. Parte do asfalto da Avenida José Alves de Figueiredo, às margens da estrutura, foi destruída com a forte correnteza.

Antes deste episódio, no dia 19 de março, outra precipitação de 120 milímetros, num intervalo de uma hora, fez a água invadir casas e arrastar dois carros correnteza abaixo. As famílias que viviam nas margens do canal, abaixo do Mercado Walter Peixoto, foram removidas pela Defesa Civil e suas barracas demolidas.

Após os eventos, foram realizados serviços no canal, como a construção de paredes e piso do trecho novo, além da recomposição de muretas, calçadas e outros serviços realizados com a intenção de recuperar a estrutura danificada pela quadra chuvosa daquele ano e diminuir o impacto da energia hidráulica no final do canal. Na época, foram investidos R$ 1,29 milhões.

Por outro lado, em novembro do ano passado, em entrevista ao Diário do Nordeste, o próprio secretário Ítalo Dantas admitia que isso não solucionará definitivamente os problemas do canal do rio Granjeiro.

“Existem diálogos com o governo estadual para financiamento da contratação da empresa que irá realizado o estudo e o projeto de drenagem do Município, bem como diálogos com o Governo Federal para posterior financiamento da obra”, disse à época. 

Chuvas em outras regiões 
Em todo o Estado, pelo menos 97 municípios registraram precipitações. Este é o sexto dia consecutivo que chove em mais de 70 municípios cearenses. Além do Crato, choveu com intensidade nos municípios de Banabuiú (84 mm), Chorozinho (48 mm), Missão Velha (47,2 mm) e Aracati (46,8 mm).  

Restando três dias para o fim do mês, o Ceará já observou um acúmulo de 115,9 milímetros em fevereiro e se aproxima da sua normal climatológica para o período, que é de 118,6 milímetros. Com os números atuais, está abaixo em 2,3%.  

Até agora, a região do Cariri possui o maior volume de chuvas, acumulando 185,4 milímetros, estando 11,1% acima de sua normal climatológica, que é de 166,8 milímetros. Também superior está a região da Ibiapaba, que soma 150,9 milímetros, ou seja, 3,6% acima dos 145,7 milímetros esperados. Por outro lado, o Litoral de Fortaleza registrando apenas 48,7 milímetros, ficando 66,6% da sua normal climatológica de 145,8 milímetros.  

Previsão   
A previsão para o restante desta sexta-feira (26) é de nebulosidade variável em todas as regiões com chuva isolada na faixa litorânea, enquanto nas demais regiões teremos eventos de chuva. Amanhã (27), o tempo permanece nublado com chuva no Litoral Norte, na Ibiapaba, no Sertão Central e Inhamuns e no Cariri.

Nas demais localidades, chuva isolada. Já no domingo (28), permanece com nebulosidade variável em todo o Ceará com precipitações no Litoral Norte, na Ibiapaba, no Sertão Central e Inhamuns e no Cariri, enquanto o restante deve ter chuvas isoladas.

(Fonte: Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.