Header Ads

Cariri tem apenas 2,16% da população vacinada contra a covid-19


A região do Cariri vacinou pouco mais de 20.514 pessoas contra a covid-19, número que corresponde a 2,16% do total de 1,03 milhão de habitantes. Nos 29 municípios caririenses, assim como em todo o Brasil, a vacinação tem acontecido de forma lenta, como consequência da falta de imunizantes. A quantidade recebida pela região é suficiente apenas para 3,94% da população. Parte desse montante ainda está sendo aplicada em parcela dos grupos de risco. 

As cidades que compõem o Crajubar são as que mais receberam e mais imunizaram: das 13.474 doses, Juazeiro aplicou 6.261; Crato aplicou 3.012 das 5.750; e Barbalha fez 1.744 aplicações de 3.622 doses. Por outro lado, são Abaiara, Antonina do Norte, Assaré, Campos Sales, Caririaçu, Farias Brito Granjeiro, Jardim, Missão Velha e Porteiras que quase totalizaram a aplicação das vacinas recebidas até então, com mais de 90% de doses administradas. Os dados são do IntegraSus. 

Proporcionalmente, apenas quatro municípios da região atingiram ou ultrapassaram a marca de 3% da população imunizada: Barbalha (3,82%), Granjeiro (3,22%), Juazeiro do Norte (3,16%) e Tarrafas (3%). O restante está abaixo desse percentual, sendo Araripe (1,55%), Abaiara (1,88%), Mauriti (1,99%), Potengi (1,93%) e Santana do Cariri (1,99%), inferiores aos 2% dos habitantes contemplados. A maioria dos imunizados são trabalhadores da saúde, grupo que totaliza 13.963 mil pessoas, das quais 261 já receberam a segunda dose. Em seguida, estão idosos com idade acima de 75 anos, em um total de 7.795 mil, e idosos em instituições de longa permanência, que somam 342. Ao todo, 40.668 doses foram distribuídas na região, sendo 27.514 para a primeira dose e 13.154 para a segunda. 

Em Juazeiro do Norte, a secretaria de Saúde, Francimones Albuquerque, revela a expectativa de que mais doses da AstraZeneca sejam destinadas ao Cariri ainda esta semana. “Então, tão logo recebamos essas doses, iremos dar continuidade dos nossos acamados, depois os acima de 90 anos, depois os acima de 80 anos, e, depois, os acima de 75 anos”, assegura a secretária. 

Suspensão 
Na semana passada, as secretarias municipais de Saúde foram alvo de críticas sobre a suspensão da vacinação em idosos. As gestões esclarecem que estão seguindo protocolos a partir de recomendações feitas pelo Governo do Ceará. “No último dia 26 de janeiro, o Crato recebeu 91 frascos da AstraZeneca, que totalizam mais de 920 doses do imunizante, garantindo apenas 18% da população acima de 75 anos no Crato, cerca de 6 mil pessoas. A orientação foi vacinar esse público que é mais vulnerável e que representa 46,9% dos óbitos acumulados pela doença no Ceará, segundo o IntegraSUS”, diz, em nota, a Secretaria de Saúde do Crato. 

Semelhante ocorreu em Juazeiro, com a destinação das doses mais recentes da CoronaVac para os trabalhadores da saúde.  “Entendemos isso como um momento de reforço da nossa capacidade de trabalho, visto que estávamos com 200 profissionais afastados em virtude de comorbidades, da idade. Então, a gente renova a nossa força de trabalho e também é uma garantia para o nosso profissional de saúde trabalhar de forma segura”, considera a secretária Francimones. Alguns municípios do Cariri, como Barbalha e Juazeiro do Norte, também foram cobrados pelo Ministério Público do Ceará a darem transparência à imunização mediante divulgação de informações sobre as pessoas que são contempladas com a vacina. 

A busca pelo imunizante 
Diante da escassez de vacina enfrentada pelos estados brasileiros, o governador Camilo Santana tem enfatizado, em suas redes sociais, a luta para que a vacinação contra a covid-19 chegue o quanto antes para todos os cearenses. Em reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, Camilo foi informado que o cronograma do Governo Federal prevê cerca de 210 milhões de doses no primeiro semestre deste ano para os estados brasileiros. Ainda em fevereiro, mais 10 milhões de doses devem ser encaminhadas aos estados, sendo oito milhões da Sinovac/Butantan e dois milhões da AstraZenec/Fiocruz. Para o mês de março, são aguardadas 46 milhões de doses.

(Fonte: Jornal do Cariri)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.