Header Ads

Passageiros reclamam de aglomerações em transporte público no Cariri


Com a pandemia do novo coronavírus, os cuidados ao pegar transporte público devem ser redobrados. Porém, além das precauções individuais, como o uso de álcool em gel e máscara, alguns outros cuidados como o distanciamento social devem também ser tomados. Porém, neste último caso, não depende somente dos passageiros. 

Com isso, alguns usuários dos ônibus intermunicipais da Via Metro denunciaram casos de aglomeração no transporte na última semana. “Infelizmente é uma situação quase que corriqueira, principalmente nos horários de pico”, diz um deles. 

Segundo o jovem, que não quis se identificar, ele mesmo presenciou essa situação em um dos ônibus que faz a linha entre Juazeiro do Norte e Barbalha. Segundo o denunciante, a aglomeração dentro do transporte causa medo, porém não é algo que os passageiros possam controlar. “Parece até ter reduzido a frota”, afirma. “Ficamos acuados diante da situação e mesmo tentando nos proteger de todas as formas, com a lotação fica meio até que impossível, ainda mais num momento em que enfrentamos uma segunda onda de contaminação pelo Covid-19”, completou o passageiro. 

No momento, 17 cidades do Cariri estão em alerta de risco altíssimo para a contaminação do coronavírus, e o restante das cidades da região com alerta de risco alto. Os dados são do IntegraSus, plataforma alimentada pela Secretaria Estadual da Saúde. 

A reportagem entrou em contato com o diretor da Via Metro, André Eskinazi, que afirmou que os ônibus estão com aproximadamente 80% da frota circulando e demanda de apenas 62% do total de passageiros. 

Nos ônibus municipais, funcionam quatro linhas, e nos intermunicipais, todas. “Existem linhas com quase 90%, como a de Missão Velha”, afirmou André Eskinazi. O diretor afirma que a empresa tem acompanhado os eventuais problemas em cada linha, buscando solucionar as situações. “A gente tem observado as características de cada linha e onde efetivamente está mais propenso a lotações”, porém, segundo ele, não é uma situação que depende apenas da empresa. “[a Via Metro] é uma concessionária pública, o Governo quem afirma qual tipo de serviço que deve ser prestado”, disse. 

André afirma que, caso os passageiros identifiquem situações de aglomeração ou qualquer desconforto nos ônibus da empresa, podem entrar em contato por meio das redes sociais ou do 0800 da concessionária, que terão um rápido retorno. “Já identificamos um problema na linha Juazeiro – Barbalha e resolvemos”, disse André. 

O diretor da empresa ainda explica que o controle de idosos nos ônibus do município não consegue ser acompanhado online, por conta da gratuidade, observando-se um grande deslocamento de idosos no mesmo horário, o que pode gerar aglomeração. Por fim, ele ainda reforçou que “não houve casos de contaminação pela Covid-19” dentro da empresa.

(Fonte: Site Badalo)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.