Header Ads

Preço do pequi tem queda de 37,5% na Ceasa Cariri

FOTO: Rafael Vilarouca

Por Redação Gazeta do Cariri

O preço do pequi apresenta queda de -37,5% no entreposto da Ceasa Cariri, em Barbalha, no comparativo semanal entre o dia 21 de janeiro e 18 de fevereiro, sendo vendido a R$ 7,50 o cento, vindo da região da Chapada do Araripe. 

Outros produtos que apresentam queda no período foram o abacate grande (-33,3%), encontrado a R$ 4,00/kg, a goiaba (-27,3%), comercializada a R$ 1,60/kg. Já o abacate médio e a maçã nacional Elpisia apresentaram queda de (-16,7%) em seus preços e estão a R$ 2,00 e a R$ 6,00/kg, respectivamente. Também em queda o preço da maçã nacional Fiesta (-15,6%) vendida a R$ 6,50/kg. 

Já dentre as frutas que registraram aumento nos seus preços estão o maracujá (+87,5%), vendido a R$ 3,00/kg, a manga Tomy (+59,1%), vendida a R$ 3,50/kg, o limão Taiti (+33,3%), encontrado a R$ 1,60/kg, a acerola (+25%), vendida a R$ 2,00/kg e o coco verde (15,4%), vendido a R$ 1,50 a unidade. 

No setor das hortaliças, a maior queda de preços registrada no comparativo semanal ficou para a batata inglesa (-30,4%), vendida a R$ 3,20/kg. Também em queda o preço da cebolinha (-25%), cujo maço de 1,2 kg está sendo vendido a R$ 3,00, a abóbora caboclo (-23,3%) encontrada a R$ 2,30/kg, o coentro (-20%), vendido a R$ 8,00 o maço de 3,6 kg e o tomate chanti (-16,7%), encontrado a R$ 2,00/kg. 

As campeãs de aumento de preços no setor das hortaliças são a cebola pêra e a roxa (+28%), vendidas a R$ 3,20/kg, o chuchu (+25%), encontrado a R$ 2,00/kg, a cenoura especial (+23,1%), custando R$ 3,20/kg, a cenoura extra (+20%) saindo a R$ 3,00/kg e a pimenta de cheiro (+14,3%), sendo vendida a R$ 4,00 kg. 

Segundo Odálio Girão, analista de mercado da Ceasa-CE, o grande aumento no preço do maracujá deve-se à redução nas colheitas. “A produção do maracujá é da região do Planalto da Ibiapaba e a colheita encontra-se reduzida, especialmente nos municípios de São Benedito, Tianguá e Guaraciaba do Norte, ocasionando alta elevação no preço do fruto,” explica ele. 

Com a saída de safra, a manga também teve seu preço elevado na região do Cariri. “Ainda existe manga no mercado, do setor de irrigação, mas quando as mangas regionais, como coité, jasmim, Itamaracá e espada não entram em grande escala no mercado, a tendência é haver um grande aumento no preço de todas elas”, diz Girão. 

Devido às boas colheitas e plantação na hora certa na região da Bahia e do Triangulo Mineiro, além do Sul e Norte de Minas Gerais, a batata inglesa está chegando à Ceasa Cariri com grande queda no seu preço.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.