Header Ads

Casal de médicos do Paraná é agredido após alertar parente que ia a uma festa sobre riscos da Covid


Um casal de médicos do Paraná foi agredido por um familiar, que estava indo para uma festa, após alertar sobre os riscos da Covid-19. As informações são do portal G1. 

O caso ocorreu na sexta-feira (2), na cidade de Toledo (PR). O médico infectologista José Eduardo Panini levou golpes no rosto e um golpe mata-leão. Sua esposa, também médica, foi agredida com um soco. 

O parente do médico e um amigo desse familiar estavam indo para uma balada, quando o casal pediu que eles ficassem em casa, evitando riscos de contaminação. 

"Fomos tentar falar que era errado, que ele não deveria ir à balada e colocar em risco a saúde de ninguém, e ele já partiu para cima de mim. Até que chegou um amigo dele, que estava no carro o esperando, me segurou no chão, me deu um mata-leão, apertando muito meu pescoço, enquanto esse familiar me agredia. Minha esposa, que também é médica, também foi agredida com um soco", afirmou Panini. 

O médico trabalha na Prefeitura de Toledo, em um hospital da cidade e no Consórcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste do Paraná, e atua no enfrentamento à Covid-19 há quase um ano. 

Alerta 
Panini compartilhou fotos de seu estado após a agressão em suas redes sociais. Ele contou que, horas antes do ocorrido, participou de uma reunião com entidades para discutir sobre a situação da pandemia na cidade e medidas de contenção à disseminação do vírus.

O Governo do Paraná decretou o fechamento de serviços não essenciais entre a meia-noite de sexta-feira (28) e as 5h de 8 de março. Também foi instaurado toque de recolher entre 20h e 5h. 

O estado tem alta ocupação dos leitos nos hospitais e, segundo o governador Ratinho Júnior (PSD), vive o pior momento da pandemia.

"Ao alertar os riscos a pessoas conhecidas, a resposta que me foi dada foram chutes e socos, enquanto um me segurava o outro me agredia. Enfim pessoas assim que ajudaram situação chegar onde está! O desânimo não vem! E junto com eles temos muita coisa boa, progresso, vacinas e tudo que vai fazer sairmos dessa pandemia! E aos trabalhadores da saúde muita força!", disse aos seguidores. 

Os médicos prestaram Boletim de Ocorrência (BO) e devem realizar exame de corpo de delito. A Polícia Civil de Toledo investiga o caso. 

O Conselho Municipal de Saúde de Toledo repudiou a agressão, em nota, e pediu a punição dos responsáveis.

"Aos profissionais de saúde que enfrentam as mais diversas dificuldades para atender toda população, nosso reconhecimento e empatia. Aos cidadãos, reivindicamos respeito, acolhimento e reconhecimento aos profissionais que abrem mão de suas vidas em prol de outras", disse o comunicado. 

O Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR) afirmou que deve acompanhar a tramitação do inquérito policial.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.