Header Ads

Há 60 anos, Dom Vicente se tornava o terceiro bispo da Diocese de Crato


Há sessenta anos, Dom Vicente de Paulo Araújo Matos iniciava o ministério como terceiro bispo da Diocese de Crato. Era 19 de março de 1961, solenidade de São José. Natural de Itapajé, município do Litoral Oeste do Ceará, tinha 43 anos quando sucedeu a Dom Francisco de Assis Pires. Antes, exercia o ministério como diretor do Colégio Arquidiocesano de Fortaleza. Foi apresentado primeiramente como bispo auxiliar, missão que exerceu por cinco anos, depois administrador diocesano (um ano) e bispo titular durante 21 anos.

Chegada ao Crato

Seu ministério (quase 37 anos) foi marcado pela dinamicidade e empreendedorismo. Criou 18 paróquias e ordenou 37 sacerdotes. Fundou o Instituto de Ensino Superior do Cariri, mantenedor da Faculdade de Filosofia de Crato, que mais tarde se tornou a Universidade Regional do Cariri – URCA, além da construção do Centro de Expansão que hoje leva seu nome, a Rádio Educadora do Cariri, a empresa Gráfica Ltda, que editava o jornal “A ação”, a Fundação Padre Ibiapina, amplo instituto de alcance social e de trabalhos voltados à evangelização e cursos de treinamentos; as Pastorais da Criança, da Educação e da Saúde, a criação dos primeiros sindicatos de trabalhadores ruais do Sul do Ceará; a construção e criação do ginásio Madre Ana Couto e do Colégio Pequeno Príncipe, a escola de líderes rurais, a organização de artesanatos e escolas profissionais.

Por motivos de saúde, renunciou à missão em 1º de junho de 1992, vindo a falecer em 6 de dezembro de 1998. Está sepultado na Capela da Ressurreição, na Sé Catedral de Nossa Senhora da Penha, em Crato.


Pesquisa: Maykel Galvão, seminarista e estagiário na Assessoria de Comunicação 

Texto: Patrícia Mirelly

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.