Header Ads

Idosa que sobreviveu por 7 dias em mata comendo plantas é internada com Covid-19, no Ceará


A idosa de 72 anos que foi resgatada pelo Corpo de Bombeiros do Ceará em uma área de mata fechada em Alcântaras, na Serra da Meruoca, interior do estado, foi diagnosticada com Covid-19. Ela foi internada na noite desta segunda-feira (30) no hospital de Alcântaras e, devido à gravidade do quadro de saúde, foi transferida para o Hospital Doutor Estevam, em Sobral.

De acordo com a neta da idosa, Ana Rita, todos da família que moram com dona Rita testaram positivo para a Covid-19 e estão em casa, em isolamento. Eles aguardam ligação do Serviço Social do hospital para obter informações sobre o estado de saúde.

Dona Rita de Cássia Paulino foi resgatada com o quadro debilitado. Ela desapareceu em 16 de março, por volta das 13h, depois que saiu de casa para ir a uma mercearia comprar cigarro. Conforme o Corpo de Bombeiros, a idosa relatou que se perdeu no caminho e não conseguiu se locomover para retornar para casa.

O resgate ocorreu na segunda-feira (22), sete dias após ela ter desaparecido. Para não morrer de fome, a idosa se alimentou de plantas e água extraída de folhas.

Buscas pela idosa
A idosa foi resgatada após vizinhos acionarem os bombeiros ao notar o desaparecimento dela. Na quinta-feira (18), um par de sandália de Rita foi encontrado por familiares no matagal. Bombeiros contaram com apoio de cães farejadores para iniciar as buscas no matagal.

Rita foi resgatada após um familiar ouvir um gemido da idosa pedindo ajuda. Ela recebeu atendimento de uma equipe médica da Prefeitura de Alcântaras, que acompanhou o resgate. Os profissionais de saúde identificaram que a mulher estava com pico de hipoglicemia e pressão estável. Em seguida, a idosa foi socorrida para o Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral e ficou em observação durante 24 horas.

Fonte: G1 CE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.