Header Ads

Polícia desarticula esquema intermunicipal de venda de certificados falsos no Ceará


Investigações conduzidas por equipes da Delegacia Regional de Aracati da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), com apoio da Delegacia Municipal de Jucás, resultaram na prisão de dois homens suspeitos de fabricar e vender falsos certificados de ensino. As capturas dos investigados ocorreram nos dias 16 e 17 deste mês, em Aracati e Cariús. As capturas se deram mediante cumprimento de mandados de prisão preventiva. Mandados de buscas e apreensão também foram cumpridos contra os dois homens, culminando na apreensão de notebooks e celulares. Outras cincos pessoas serão indiciadas por uso de documento falso.

Os trabalhos investigativos iniciaram após as autoridades policiais serem notificadas de que homens estariam vendendo certificados para comprovação de título dos candidatos a uma vaga de recepcionista, fornecidos pela Prefeitura Municipal de Aracati. No curso das investigações, os policiais civis conseguiram constatar indícios suficientes da falsificação e localizaram a dupla que vendia e falsificava os documentos para futuros interessados em diversos cargos públicos e privados. Segundo informações policiais, as vendas e fabricação dos documentos ocorreram nos municípios de Aracati e Cariús.

Diante do que foi colhido, as autoridades policiais representaram pela prisão preventiva de Raimundo Nonato Alves da Silva (42) e Marcílio de Sousa Silva (44), ambos sem antecedentes criminais. Os mandados foram deferidos pelo Poder Judiciário e cumpridos nos dias 16 e 17 deste mês. Mandados de busca e apreensão também foram cumpridos em desfavor dos homens, que resultaram na apreensão de notebooks e celulares. Os suspeitos, que foram capturados nas cidades de Aracati e Cariús, foram conduzidos à delegacia, onde os mandados de prisão pelos crimes de falsificação de documento particular e falsidade ideológica em desfavor deles foram cumpridos.

Cinco pessoas que confessaram ter solicitado os documentos falsificados e tinham ciência da procedência ilegal dos certificados serão indiciadas e podem responder por uso de documento falso. A PCCE continua investigando o caso a fim de identificar outros partícipes do esquema criminoso de falsificação de certificados de ensino, bem como localizar outros compradores do material ilícito.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.