Header Ads

Por conta das fortes chuvas e da covid em Abaiara, AL prorroga estado de calamidade pública até 30 de julho


A Assembleia Legislativa (AL) do Estado do Ceará, prorrogou até 30 de julho, a ocorrência do estado de calamidade pública no município caririense de Abaiara. A publicação foi feita do Diário Oficial do Estado do Ceará na edição da quinta-feira (18/03). 

O prefeito de Abaiara, Afonso Tavares, já havia prorrogado o estado de calamidade pública no município, que foi apreciado pela Assembleia Legislativa. O município havia decretado em 11 de março de 2021, o estado de calamidade pública devido à pandemia da Covid-19 e agora prorroga o prazo até o meio do ano.

Para o novo decreto, o gestor considera que a Secretaria Municipal de Obras, Infraestrutura e Transportes, através de um engenheiro civil atestou em laudo técnico os efeitos e os riscos ocasionados pelas chuvas, e que parte da população se encontra isolada por conta do rompimento de estradas em acesso à unidade de saúde em plena pandemia da Covid-19. 

Ainda segundo o divulgado as comunidades Sítio Olho d’Água de Pedra, Sítio Tabuleiro, Sítio Carmo, Sítio Grutas, Sítio Urubu, Sítio Roncadeira, Sítio Livramento, Sítio Camará, Sítio Tatajuba, Sítio Belém, Sítio Batingas e Bairro Capoeiras, estão isoladas e há riscos de desabamentos de pontes e passagens molhadas e destruição de outras estradas, agravando o estado calamitoso, segundo o ponto de vista da gestão. As chuvas acontecidas entre 13 e 14 de março, foram entre 130 a 140 milímetros de acordo com os dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Outro problema mencionado no decreto é a necessidade de interdição de vias de acesso como a ponte do bairro Capoeiras entre outras que tenha perdido elementos estruturais em decorrência das chuvas, o prefeito Afonso acredita que Abaiara precisa “urgentemente restaurar os acessos da zona rural à área urbana, entre outras medidas”.

Com o decreto em vigor, a gestão fica dispensada de licitação para execução de obras. Além de Abaiara, a assembleia adiou para até o meio do ano, calamidade pública em Amontada, Beberibe, Chaval, Croatá, Eusébio, Frecheirinha e Viçosa do Ceará.

Com informações do Site Okariri

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.