Header Ads

Secretária relata dificuldade em obter oxigênio em cidade no Ceará: 'Toda hora estamos em desespero'

Secretária relata dificuldade em obter oxigênio
em cidade no Ceará: 'Toda hora estamos em desespero'.
Foto: Mister Shadow/ASI/Estadão Conteúdo

Os casos de Covid-19 provocaram um colapso no sistema de saúde de Coreaú, na Região Norte do Ceará, que sofre desde sábado (13) com falta de cilindros de oxigênio. A secretária da Saúde de Coreaú, Elizângela Mesquita, disse que com o aumento de casos a demanda cresceu consideravelmente e que a situação é "desesperadora".

“Há também a questão do oxigênio que desde sábado [13 de março] que a gente vem sofrendo com o desabastecimento do oxigênio. Os fornecedores não estão conseguindo, pois a nossa demanda aumentou bruscamente. Então é uma dificuldade muito grande. Toda hora estamos em desespero mesmo. A Santa Casa [Sobral] nos ajudou com nove balas de oxigênio e municípios vizinhos também nos emprestaram. Só assim conseguimos manter nossos pacientes com uso de oxigênio”, desabafou.

A prefeitura prorrogou, nesta quarta-feira (17), as medidas de isolamento social. Anteriormente, o isolamento rígido iria até o próximo dia 21 de março. Agora, com novo decreto, o isolamento irá até 27 de março. Só vão poder funcionar farmácias, supermercados, postos de combustíveis e unidades de saúde. Na cidade há barreiras de fiscalização que funcionam nos três turnos.

De acordo com Elizângela Mesquita, a prefeitura montou nove leitos exclusivos para atender pacientes com coronavírus. No entanto, os casos aumentaram na cidade e hoje 19 pessoas estão internadas o que levou a gestão fazer readaptações para alojar os doentes na unidade. Outra dificuldade é não poder transferir os doentes para outras cidades.

“Nós montamos nove leitos de Covid-19 no nosso hospital que não tinha. Leitos para Covid-19. Nós montamos nove leitos clínicos de Covid-19 e já chegamos a 19 pessoas internadas. Então, mais do que dobrou a capacidade desses leitos. E fizemos várias readaptações e hoje o agravante maior no município é a gente ficar com pacientes graves internados tentando transferência e muito difícil a transferência desses pacientes e eles vem a óbitos em nosso hospital que é um HPP de pequeno porte”.

Dois óbitos na madrugada
A cidade de Coreaú já registrou somente neste ano 251 casos de Covid-19. Sete pessoas morreram e há outros seis óbitos em investigações. “A gente não tem estrutura para ficar com pacientes graves entubados e essa é a nossa realidade hoje. Só na madrugada de hoje nós tivemos dois óbitos em nosso hospital. Dois óbitos confirmados. Hoje, nós estamos com sete óbitos confirmados só neste ano. Está muito difícil”, afirmou.

Para conter o avanço da doença no município a prefeitura montou uma unidade ambulatorial Covid-19 para consultar moradores que apresentam sintomas leves como gripes.

“Nós ampliamos uma unidade ambulatorial Covid-19 para tirar o fluxo de pessoas dentro do hospital. Pessoas com síndromes gripais leves. Essas pessoas são atendidas no Centro Covid-19 que montamos especialmente para isso. Tirar a circulação de pessoas dentro das unidades e o atendimento médio é de 40 e 50 atendimentos por dia”.

Fonte: G1 CE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.