Header Ads

Conselho Regional de Educação Física solicita na Justiça reabertura imediata das academias

Foto: Camila Lima

Ainda sem previsão de retomada das academias no Ceará, o Conselho Regional de Educação Física da 5a Região (CREF5-CE) protocolou nessa terça-feira (13) uma nova ação civil pública com pedido de tutela de urgência para a reabertura imediata das empresas do setor no Estado. 

O Conselho pediu ainda a inclusão dos estabelecimentos voltados à atividade física como atividade essencial. No dia 11 de março, o prefeito de Fortaleza José Sarto (PDT) sancionou lei, que está em processo de regulamentação, inserindo o segmento no rol dos serviços essenciais no município de Fortaleza. 

Mesmo com a sanção, os decretos estaduais de isolamento social podem continuar restringindo a retomada do setor para fins de controle da pandemia. 

A presidente do CRF5,  Andréa Benevides, afirma que o setor tem as condições necessárias para funcionar com segurança. “Fizemos treinamentos, estabelecemos protocolos de segurança, estamos preparados. A atividade física é essencial para melhora do sistema imune e para recuperação após a COVID-19. 

Neste momento de pandemia, a atividade física é, sim, essencial”. 

No domingo (11), profissionais do setor se reuniram na Praça da Imprensa, em Fortaleza, para protestar a favor do funcionamento. No entanto, o ato foi impedido pela Polícia por descumprir as regras do decreto de isolamento social rígido. 

RETOMADA DA ECONOMIA
No último sábado (10), o governador Camilo Santana divulgou decreto com processo de retomada da economia cearense que iniciou nesta segunda-feira (12). No entanto, as academias não foram autorizadas a funcionar.

Flávio Ataliba, coordenador do Comitê de Retomada e secretário executivo de Planejamento, afirmou que a liberação do funcionamento desse segmento vai depender do recuo dos índices de contaminação. 

"Temos uma tendência de estabilização, mas em números muito alto de internações. Precisamos ter uma situação um pouco mais confortável, vamos observar os indicadores. Gostaríamos de abrir todos os setores ao mesmo tempo, mas temos que ter um pouco de calma", disse em live na segunda (12). 

Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.