Header Ads

Idoso morre de Covid-19 após apresentar dois RGs diferentes em hospital no Ceará, e corpo fica sem identificação

O corpo dele está no IML de Acopiara e a polícia procura algum parente ou amigo

Um idoso de 73 anos morreu após dar entrada duas vezes com Covid-19 em um hospital de Acopiara, no interior do Ceará e, como apresentou dois RGs diferentes a cada atendimento, o corpo não tem identificação nem atestado de óbito.

De acordo com o delegado de Acopiara, Rodrigo Silva, o idoso não possui registro civil no Ceará e o trabalho de perícia para descobrir quem ele é foi inconclusivo. “Solicitamos uma perícia para tentar identificá-lo. Verificar se ele tinha alguma identificação no banco de dados. A perícia nos retornou inconclusiva. Ele não tem nenhuma identificação civil registrada aqui no estado do Ceará”, afirmou.

Durante as investigações, a polícia descobriu que ele recebia dois benefícios do Governo Federal. O delegado disse que os familiares não vão ser responsabilizados pelo crime. "Parentes podem ficar despreocupados pois que não vai ter nenhum tipo de responsabilização", disse.

Ainda segundo o delegado, é importante que o corpo seja identificado. Sem a identificação do corpo é impossível a polícia fornecer a declaração de óbito. "A declaração de óbito nesses casos pode ser emitida com identificação correta do referido senhor e como consta dois nomes diferentes das identidades que foram apreendidas a polícia ficou a impossibilidade no caso a declaração de óbito".


Hospital acionou a polícia
O hospital disse que o idoso procurou a unidade reclamando de sintomas da Covid-19. Ele apresentou uma das identidades. Então, foi medicado e retornou para casa. Alguns dias depois ele apresentou uma piora e procurou novamente o hospital. Desta vez, entregou o segundo RG.
De acordo com o hospital, funcionários tentaram procurar algum registro do idoso - já que ele tinha afirmado que havia ido uma vez no hospital - não encontraram registros. O hospital, então, procurou a polícia.

A polícia foi até o hospital e chegou a conversar com o idoso por pouco minutos. Ele disse para os agentes que era natural de Cascavel, na Grande Fortaleza, e que tinha dois filhos. No entanto, nenhum parente foi procurar o corpo que se encontra no Instituto Médico Legal de Acopiara.

“Importante que possamos encontrar algum parente dele. Que se prontifique a vir até Acopiara explicar a real identificação deste senhor e receber o corpo que está no IML aguardando o sepultamento", disse o delegado.

Fonte: G1 CE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.