Header Ads

Imunossuprimidos do Crato não recebem medicações suficientes; Sesau aponta atraso do Ministério da Saúde

Foto: Silas Júnior/NSC TV

Pacientes imunossuprimidos do Crato estão sem receber quantidade de medicamentos adequada para tratamento. É o caso de Henrique Aguiar, de 40 anos, transplantado de rins. Ele denunciou que há dois meses, recebe as medicações Tacrolimo e Micofenolato de Sódio, para manutenção de seu transplante, em número insuficiente. Ele afirma que precisa dividir uma única cápsula para duas doses, a fim de pelo menos prolongar os dias de uso.

De acordo com o denunciante, a medicação Tacrolimo, ao qual ele necessita receber 120 comprimidos, para quatro ingestões diárias, durante 30 dias, foi repassada em apenas 10 cápsulas. Já a substância, Micofenolato de Sódio, para três ingestões diárias, foi repassada em apenas 50 cápsulas, também para 30 dias. O retorno do paciente está marcado para o próximo dia 27 de maio. Pelo prazo estabelecido para nova consulta, o número é insuficiente, podendo comprometer o transplante.

Em nota, a Secretaria de Saúde do Crato disse que a responsabilidade sobre aquisição destes medicamentos é do Governo Federal. Leia:

NOTA À IMPRENSA

A Secretaria de Saúde do Crato informa que o medicamento em questão compõe o grupo 1A do elenco de medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica. Neste grupo, a responsabilidade de aquisição é do Ministério de Saúde. No momento, o órgão está com dificuldade na aquisição deste componente e, desde o ano passado, não consegue atender às necessidades dos Estados, repercutindo num desabastecimento nacional do medicamento.

Fonte: Site Miséria

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.