Header Ads

TAP confirma retomada da rota entre Fortaleza e Lisboa


A companhia aérea portuguesa TAP confirmou nesta sexta-feira (16), a volta da rota entre Fortaleza e Lisboa, em Portugal. A ligação internacional estava suspensa desde o fim de janeiro, quando o governo de Portugal fechou as fronteiras para voos comerciais vindos do Brasil. Mas, esta restrição acabou hoje e, de acordo com a Fraport Brasil – Fortaleza, administradora do Aeroporto Internacional Pinto Martins, o primeiro voo da retomada chega às 20 horas e decola de volta neste sábado (17), às 23 horas.

O governo de Portugal foi o primeiro grande país europeu a reabrir suas fronteiras com o Brasil, além de encerrar a suspensão de voos com o Reino Unido. Mas as restrições de outros países continuam. A França, por exemplo, anunciou na última terça-feira (13), que suas fronteiras estão fechadas para voos vindos do Brasil. O país se junta a outros europeus, como Holanda e Espanha, que restringiram as rotas com o território brasileiro pelo risco de contágio pela cepa P1 oriunda de Manaus.

O impacto para a aviação cearense é notória. Ao todo, quatro companhias estrangeiras (que são oriundas de França, Espanha e Holanda) e três nacionais, que operam rotas internacionais a partir do Aeroporto de Fortaleza, estão sem voos.

Situação na França

Em comunicado em que se posiciona após a decisão do governo francês, a Air France ressalta que a decisão governamental é por tempo indeterminado e informará todos os clientes impactados. Sobre a retomada a Fortaleza, a aérea lembra que o retorno em junho não será mais possível. “Air France seguirá acompanhando as determinações do governo francês para definir e adaptar sua malha.”

O temor dos europeus e, mais especificamente dos franceses, é a variante em circulação no Brasil. Por sinal, no pronunciamento em que fecha as fronteiras da França por tempo indeterminado, o primeiro-ministro Jean Castex, citou a ameaça das variantes brasileiras, como a P1, descoberta em Manaus, associada a maior transmissibilidade e letalidade.

No Ceará, a decisão francesa fecha todas as possibilidades de brasileiros entrarem na Europa, agora só devem voar entre os destinos voos de repatriação de cidadãos europeus. “Sem saúde não tem turismo”, lamentou o titular da Secretaria do Turismo do Ceará, Arialdo Pinho, que ressalta que o turismo mundial só deve reaquecer quando a crise sanitária for superada e o turista retome a segurança em viajar.

O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.