O prazo para recadastramento e prova de vida de servidores públicos do Ceará encerrou nesta terça-feira (31). Segundo a legislação, quando o servidor não faz o recadastramento ou a prova de vida, a Fundação de Previdência Social do Estado do Ceará (Cearáprev) faz o bloqueio dos salários em até 60 dias. Ou seja, a partir de 1º de novembro de 2021, os salários de quem não fez o processo serão bloqueados.

De acordo com a Cearáprev, cerca de 20 mil servidores não realizaram o recadastramento e prova de vida. Esses servidores ainda podem fazer o cadastro até o primeiro dia de outubro (leia abaixo).

O procedimento é obrigatório para funcionários ativos, aposentados, pensionistas, da reserva e reformados com vínculo com o Governo do estado.

Conforme o presidente da Fundação, João Marcos Maia, o prazo não será prorrogado, uma vez que já foi feito isso por dois meses. Inicialmente, servidores podiam fazer a obrigatoriedade até o fim de junho. Com isso, haverá bloqueio das contas de quem não cumpriu o período.

Última chance
Conforme o presidente da Cearaprev, a lista com os nomes das pessoas inadimplentes será enviada à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) na primeira semana de outubro. Pelos prazos legais, o servidor ainda pode realizar o procedimento até 1º de outubro, para não ter o salário bloqueado em novembro.

"Vamos enviar a lista, então quem ainda não realizou tem até lá para realizar sem prejuízo nos proventos", disse João Marcos Maia. Ou seja, em tese, quem ainda não fez o recadastramento ou a prova de vida pode fazê-los até 1º de outubro para não ter seus salários bloqueados.

Segundo a Cearaprev, o aplicativo "Cearaprev On-line", que permite a realização do recadastramento e da prova de vida, continuará disponível. Ele pode ser obtido no google play e na apple store. O atendimento presencial ocorre apenas após agendamento com o órgão.

Fonte: G1 CE

Post a Comment