FOTOS: Rozelia Costa

20/03/2022

Vinte de março de 2020. A data ficou marcada não apenas pela semelhança nos números, mas porque marcou significativamente a memória afetiva da nação romeira que recebia uma trágica e inquietante notícia: a suspensão da tradicional missa em sufrágio da alma do Padre Cícero Romão Batista no ano em que ele completaria 150 anos de ordenação sacerdotal.


Exatamente dois anos depois, graças ao avanço na vacinação contra a Covid-19, o Governo Estadual do Ceará liberou a volta de eventos sem restrições de público, desde que realizados em locais abertos. A retomada animou devotos e romeiros, como a aposentada Maria Lídia Soares, de Propriá, Sergipe. “Eu tenho 47 viagens. Durante o ano, eu venho quatro ou cinco vezes. Hoje estamos felizes, porque estamos assistindo a Santa Missa do lado de fora. Isso é muito importante”, comemora.

O mesmo sentimento é partilhado por José Alfredo, de União dos Palmares, Alagoas. “A gente passou por esse momento tão difícil, do fechamento das Igrejas, o mundo praticamente parou. E hoje, ver os amigos, os devotos de padrinho Cícero reunidos na missa campal, traz de volta a esperança.”

A Igreja também se alegra com esse avanço significativo, mas recomenda prudência. “Essa possibilidade de encontro, de poder voltar a celebrar no Largo da Capela do Socorro é um compromisso que traz também um lembrete: continuemos com a defesa da vida e os cuidados necessários e assim poder dar passos cada vez mais no combate a essa pandemia”, alertou o reitor da Basílica Santuário, Padre Cícero José.


Reorganizar a vida

Presidida pelo pastor diocesano de Crato-CE, Dom Magnus Henrique Lopes, a liturgia deste dia trouxe como tema central a “reorganização da vida”. No Evangelho, Jesus apresenta a “parábola da figueira” que não conseguia dar frutos. Este convite à conversão - segundo o bispo - é oportunidade para pensar: “Será que nós, há tanto tempo nessa caminhada de fé, peregrinando nas romarias da Mãe das Dores e do Padre Cícero, será que nós também não estamos estéreis, sem dar frutos, o fruto do amor, do perdão, da conversão, às vezes mantendo uma fé de aparências, sem manter um compromisso com a nossa comunidade, com a nossa paróquia?”.


Semana Padre Cícero

Ao som da banda de música, a Semana Padre Cícero foi oficialmente aberta durante a missa em sufrágio da alma do patriarca de Juazeiro, como ele passou a ser reconhecido pela história local. O evento comemora 178 anos de seu nascimento reforçando sua experiência enquanto mestre e educador, inspirado no tema da Campanha da Fraternidade deste ano – Fraternidade e Educação. A programação é realizada em parceria com a Prefeitura de Juazeiro do Norte, por meio da Secretaria de Turismo e Romaria.

“É uma programação muito rica, muito vasta e a gente pede que as pessoas participem para enaltecer a memória do nosso patriarca. Vamos nos reencontrar e festejar os 178 anos do nascimento do nosso líder maior”, incentivou o prefeito Glêdson Bezerra.

Post a Comment