30/10/2023

O Ceará manteve a trajetória de crescimento dos empregos formais pelo oitavo mês consecutivo e registrou, em setembro, um saldo positivo de 10.483 novos postos de trabalho. No ano, o estado acumula 48.159 novos empregos gerados. Os números são do Cadastro-Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, divulgados nesta segunda-feira (30).

Com o resultado, o Ceará aparece com o segundo melhor desempenho da região Nordeste, atrás somente da Bahia (77.527), e registra que o nível do emprego formal atingiu o total de 1.289.287 postos com carteira assinada.

Para o secretário do Trabalho (SET), Vladyson Viana, o resultado do Caged anima e estimula o trabalho para ampliação dessas oportunidades. “Estamos felizes com o resultado. Em setembro, todos os setores apresentaram saldos positivos e, no ano, o Ceará alcançou mais de 48 mil novos empregos. Acreditamos que o resultado deve-se a um trabalho de parceria entre a iniciativa privada e o Governo, este último atuando na atração de novos investimentos, no estabelecimento de estruturas e na constituição de uma ambiência favorável à criação e ampliação dos empreendimentos”, complementa Viana.

Ainda considerando o acumulado do ano, em termos setoriais, a geração dos novos empregos cearenses decorreu especialmente do maior volume de oportunidades de trabalho geradas nos serviços, com 27.771 empregos, seguido, em menor proporção, pela construção civil (7.797), comércio (6.617) e indústria (4.524). Nos serviços, destaca-se o subsetor de Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas com um saldo de mais de 14 mil novas oportunidades.

Em termos territoriais, em 2023, os municípios com a maior geração de empregos são Fortaleza (25.104), Juazeiro do Norte (1.933), Maracanaú (1.747), Caucaia (1.497) e Eusébio (1.228).

“Em relação às contratações de 2023, as ocupações foram preenchidas principalmente pelos jovens, com idade entre 18 e 24 anos, que ficaram com 36.216 dos empregos gerados. Já em relação ao grau de instrução, 40.051 vagas foram ocupadas por trabalhadores com ensino médio completo”, complementa o presidente do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), Raimundo Angelo.

Quanto ao salário médio de admissão, em setembro, o Ceará destaca-se como o maior do Nordeste, com o salário de R$ 1.924,54, seguido pela Bahia (R$1.803,90). O resultado está acima da média da região, que ficou em R$ 1.749,74.

Post a Comment