Header Ads

Em Crato, psicóloga lança livro sobre doping intelectual

FOTO: Alissa Carvalho
Atraídos pela promessa de turbinar a memória e a concentração e assim aumentar o rendimento nos estudos, muitos jovens apelam para o uso de medicamentos criados para tratar disfunções neurológicas, como transtornos de déficit de atenção. No entanto, o consumo inadequado de remédios como a Ritalina, vendidos apenas sob prescrição médica, pode ser perigoso e não provocar o resultado desejado. Psicóloga do campus de Crato do IFCE, Emília Trigueiro aborda o tema no recém-publicado livro "Adolescentes, o doping intelectual e o acesso ao ensino superior".

Emília explica que o livro é resultado de sua pesquisa de doutorado, concluído em 2017, em que comparou as percepções de diferentes jovens sobre os remédios: "Eu investiguei os medicamentos que têm sido utilizados pelos estudantes com a expectativa de aumentar o rendimento nos estudos, a concentração e, com isso, ter melhores resultados. Verifiquei que o efeito dessa medicação sobre o organismo é muito diferente de um indivíduo para outro e é também muito transitório. É um risco muito grande para um benefício que não é comprovado". O uso desse tipo de medicamento pode causar, por exemplo, insônia, problemas gástricos e alterações do comportamento.

Segundo a psicóloga, o livro traz uma discussão sobre o sistema educacional, o ensino médio, o vestibular, a universidade e os desafios que o sistema de ensino tem enfrentado, além do fenômeno do aprimoramento cognitivo farmacológico, também chamado de doping intelectual. A pesquisa dialoga com o trabalho que Emília realiza no campus: "Eu consigo visualizar nos jovens um perfil de possíveis usuários. Por conseguir identificar isso, consigo, em atividades de prevenção e sensibilização, falar com eles sobre esse assunto".

Organizar o tempo de estudo, evitar distrações e escolher estratégias adequadas na hora de se preparar para as provas são as dicas de Emília para conseguir um bom rendimento nos estudos: "Cada pessoa tem uma forma diferente de estudar e aprender. Quando a gente encontra essa forma e consegue colocar em prática, é possível ter resultados melhores. Estudar é uma atividade de longo prazo e não uma atividade para ser feita um dia antes da prova".

O lançamento oficial da publicação no campus de Crato do IFCE será realizado no dia 6 de dezembro, durante a Semana de Iniciação Científica (Semic) da instituição. O livro pode ser adquirido diretamente com a autora, pelo e-mail emiliaoliveira@ifce.edu.br.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.