Header Ads

Distribuindo desenhos no portão, irmãs em isolamento conscientizam vizinhos em Crato

Cartazes dão mensagem de motivação ao lado dos desenhos no envelope. FOTO: Guto Azevedo
Com o isolamento social, os pais viram o desafio dobrado em manter os filhos ocupados. Chega uma hora, no entanto, que não basta mais a televisão, os vídeos no celular ou qualquer outra opção nas telas. Os mais pequenos gostam de brincar e de ter espaço. Um casal do bairro São Miguel, em Crato, ficou surpreso com a ideia solidária que as filhas tiveram para inovar a rotina. 

Mariana e Glória Azevedo, de 10 e 6 anos, respectivamente, não podem usar o celular ou ver televisão durante o dia. Os pais Pedro Augusto e Zulene Parente só permitem o uso de eletrônicos das 19 às 21 horas.

Marina Azevedo e Glória de Maria Azevedo
 As filhas, sabendo da importância do isolamento para conter a pandemia do novo coronavírus, e utilizando uma maneira criativa de passar o tempo, tiveram a ideia de distribuir desenhos na porta de casa, como um modo de “abraço à distância” e conscientização. 

A iniciativa é simples: um pequeno envelope com diversos desenhos dentro pendurado no portão. Uma placa informa: “pegue seu desenho aqui”. “Se você está preocupado, não fique, isso vai passar”, diz outro cartaz. 

FOTO: Guto Azevedo
“Fizemos os desenhos porque vimos que muita gente está triste por estar em casa, sem sair. Também um cartaz escrito ‘fiquem em casa’", disseram as irmãs. 

Orgulhoso, o pai, o educador religioso Pedro Augusto, diz que achou “bem interessantes a preocupação delas em perceber que pessoas tristes podem precisar de ajuda e que algo tão simples pode trazer alegria”. 

Ele e a esposa veem a importância do isolamento social: “com as orientações que temos das autoridades de saúde, o ideal é estar em casa, única forma de lutarmos contra o vírus é ter a consciência do isolamento social responsável”, conclui.

(Fonte: Site Miséria)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.