Header Ads

Pai de Gabriel Diniz revela músicas inéditas e memorial que será construído com objetos do filho

FOTO: JL Rosa
Perto de completar um ano do falecimento de Gabriel Diniz, a lembrança do cantor permanece viva na memória dos fãs de forró e sertanejo. No último ano, a música deixou de ter as produções irreverentes feitas por ele. Esse espaço pode ser preenchido por novas músicas. Com exclusividade ao Puxa o Fole, Cizinato Diniz, pai de GD, revelou que três canções inéditas foram passadas para a gravadora Universal Music. Além disso, um memorial com acervo do cantor está sendo arquitetado em João Pessoa (PB), berço da carreira do homenageado. 

Gabriel Diniz, conhecido pelo hit “Jenifer”, e os pilotos do aeroclube Linaldo Xavier e Abraão Farias morreram na queda de um avião de pequeno porte no povoado Porto do Mato, em Estância (SE), no dia 27 de maio de 2019. Neste mês, quase um ano depois de iniciar investigação sobre irregularidades na operação da aeronave, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) concluiu que o serviço de táxi aéreo prestado ao cantor era ilegal. 

Acervo 
A possibilidade de ouvir um novo repertório de GD não é algo tão distante. O pai do cantor disse que, após a morte do filho, foi feita uma avaliação das produções musicais que estavam guardadas. “Procuramos o que estava salvo em computadores. Tinha muito material. Três músicas estavam mais audíveis nos arquivos encontrados”. 

Cizinato Diniz conta ainda que uma das composições é de autoria do filho. “Ainda não tem data certa para divulgar. Creio que será um presente aos fãs. É esperar”. Não é a primeira vez que noticiamos um material guardado de GD. Em entrevista exclusiva em 2019, no São João de Natal (RN), Simone e Simaria revelaram que um feat com o cantor havia sido gravado antes dele morrer.

Uma outra novidade revelada por Cizinato Diniz é que um terreno receberá o espaço com peças de roupas e de gravações de DVDs, destinado aos fãs. O memorial será construído em João Pessoa (PB). “Também terá os troféus de eventos que ele ganhou, como no período do São João”. 

De acordo com pai de GD, uma avaliação arquitetônica estava sendo feita com a Prefeitura de João Pessoa, desde antes da pandemia de coronavírus. Por conta disso, o planejamento precisou parar momentaneamente. “Estamos estudando a melhor forma de usar esse terreno. Há regras de urbanismo que precisam ser seguidas na cidade”, explica Cizinato.

A ideia é que o memorial conte com pelo menos um andar. “Além do acervo cultural de Gabriel Diniz, teremos uma pequena loja para angariar recursos para manter a logística do espaço. O que for arrecadado também será doado para instituições filantrópicas da região”. 

As peças vendidas do espaço serão comercializadas com preços de R$2,50 a R$250.A Coluna Puxa o Fole entrou em contato com a Universal Music para falar sobre as músicas inéditas. Até a publicação desta coluna, a gravadora não respondeu a demanda.                            (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.