Header Ads

Pesquisa mostra elevado índice de indecisos em Juazeiro do Norte


A menos de um mês para as eleições municipais, a primeira pesquisa Ibope para a Prefeitura de Juazeiro do Norte, contratada pela TV Verdes Mares, revelou um cenário de indefinição no município do Cariri: 28% da população declararam nem sequer saber em quem irá votar no levantamento espontâneo (quando não são apresentados os nomes dos concorrentes).

O percentual dos indecisos é superior às intenções de votos de cada postulante. Mas na hora de definir quem será o escolhido, o eleitorado dá pistas do que levará em conta, já que indica as áreas que considera mais problemáticas: Saúde, Educação, emprego, Segurança Pública e rede de esgoto lideram as reclamações. 

Na pesquisa espontânea, a indefinição sobre o voto é mais evidente. É nesse cenário que 28% das pessoas ouvidas disseram não ter escolhido. Entre os que já definiram sua intenção de voto, Arnon Bezerra (PTB) aparece em empate técnico com Glêdson Bezerra (Podemos). O atual prefeito tem 23% das intenções de voto, já o adversário soma 17%. Em seguida aparecem Nelinho (PSBD), com 14%, Ana Paula Cruz (PSB), com 7%, e Demontieux Cinquentinha (Psol), com 1%. Brancos e nulos representam 11%. 

A pesquisa espontânea também mede se a população está acompanhando a disputa e quais nomes são mais lembrados. Já a pesquisa estimulada (que apresenta todos os nomes dos candidatos aos entrevistados), mede os nomes com maior peso na disputa. Nesse cenário, o total de pessoas que não sabem em quem votar ou preferem não opinar cai para 8%. 

Apesar de parecer menos indecisos, nesse cenário três candidatos dividem a liderança da disputa: Arnon Bezerra (PTB) soma 25% das intenções de votos, Glêdson Bezerra (Podemos) soma 24% e Nelinho (PSDB), 20%. Com a margem de erro de quatro pontos para mais ou para menos, todos estão tecnicamente empatados. 

A pesquisa foi realizada entre os dias 17 e 19 de outubro. Foram entrevistados 504 eleitores juazeirenses. O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) sob o protocolo Nº CE-00528/2020. 

Na hora do voto 
Em uma disputa tão acirrada, muitas variáveis entram em jogo. Além da taxa de rejeição e dos chamados "puxadores de voto", as propostas para as áreas que a população considera mais problemáticas podem ter peso para decidir as eleições, destacam especialistas ouvidos pela reportagem. 

Conforme a pesquisa, 74% das pessoas apontaram a Saúde como área que mais acumula problemas. Educação surge em seguida, escolhida por 34% da população. Geração de empregos (23%), segurança pública (20%) e rede de esgoto (20%) também têm os problemas mais lembrados. 

Cada eleitor pode escolher até quatro áreas, informou o Ibope. Calçamento de ruas e avenidas, limpeza pública, corrupção e abastecimento de água também foram lembrados pelos entrevistados. 

Avaliações 
Para o cientista político Raulino Pessoa Júnior, que também é professor de pós-graduação da Universidade Estadual do Ceará (Uece), as pautas apontadas pelos eleitores refletem as dificuldades enfrentadas pelo município durante a pandemia da Covid-19. 

"Esses dados dialogam com a situação da cidade. Juazeiro foi bastante impactada pela pandemia da Covid-19, o olhar para a Saúde ganhou outra dimensão, e outras pautas, como segurança pública, educação, ficaram em segundo plano", avalia Raulino. 

A cientista política Monalisa Soares, que é professora da Universidade Federal do Ceará (UFC) e pesquisadora do Laboratório de Estudos sobre Política, Eleições e Mídia (Lepem) da mesma instituição, também corrobora com a visão de Paulino e acrescenta que políticas voltadas para as áreas mais apontadas pelos eleitores devem ser exploradas pelos candidatos. 

"Um dado de mais de 70% de insatisfação com uma área, que é a Saúde, revela uma insatisfação que reflete em praticamente todo o eleitorado (de Juazeiro do Norte). Com certeza esse tema deve ser o tema central do debates, ocupar propostas de campanha e até o horário eleitoral", acrescenta Monalisa. 

Sobre o número de indecisos apontado pela pesquisa espontânea em Juazeiro, Monalisa avalia que, apesar de alto, o eleitorado de Juazeiro é mais engajado do que o de Fortaleza, cujo percentual de indefinições foi de 37%, nove pontos percentuais a mais do que na cidade do Cariri. 

"Em Juazeiro, o eleitorado é bem mais mobilizado com a disputa do que em Fortaleza, sem contar brancos e nulos. Apesar de uma divisão dos votos, você tem um eleitor mais atento sobre quem são os candidatos", analisa Monalisa. 

Para Raulino, uma eleição apertada, com pouca diferença de votos entre os concorrentes é uma característica da eleição em Juazeiro do Norte. De acordo com ele, a preferência do eleitor deve se manter dividida, e os indecisos devem se posicionar apenas quando estiverem mais próximo do pleito. "Nessa eleição ainda tem uma rebordosa da eleição passada, uma descrença nos políticos. E é uma característica dos eleitores de Juazeiro se decidirem praticamente no dia das eleições. Por isso, é uma eleição que ainda está incerta. Juazeiro nunca reelegeu um prefeito, e tudo isso não é favorável para a atual gestão", finaliza Raulino.

(Fonte: Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.