Header Ads

Laudo sobre acidente em barragem de Brejo Santo sairá 60 dias após contratação de perícia

Local do rompimento da tubulação na Barragem de Atalho, em Brejo Santo. Foto: Antonio Rodrigues

A empresa que realizará perícia para identificar a causa do acidente na Barragem de Atalho, em Brejo Santo, será contratada em até 20 dias. A partir daí, a explicação sobre o que causou o rompimento da válvula e a morte de três operários sairá em 60 dias. 

A informação é do secretário Nacional de Segurança Hídrica, Sérgio Costa, que esteve na cidade caririense nesta terça-feira (9).

O rompimento de uma tubulação de Atalho aconteceu por volta das 16h30 desta segunda-feira (8). No momento do acidente, havia 20 operários no local. Além dos três mortos, um trabalhador ficou ferido. 

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) garantiu que não há mais riscos na área. 

“O MDR vai contratar uma perícia para ser feita a análise da causa, que deve ser contratada entre 15 e 20 dias, devido aos trâmites burocráticos. Em torno de 60 dias, após a contratação da perícia, deve sair o resultado”, informou Sérgio. 

Ele também afirmou que eram realizados testes para operar a barragem quando um tubo se deslocou. O secretário negou que tenham ocorrido problemas na fiscalização da obra. Segundo Costa, o processo de comissionamento da válvula foi liberado por uma equipe técnica do Ministério. 

O secretário descartou que o caso tenha semelhança com o rompimento ocorrido em agosto de 2020 na Barragem de Jati, também no Sul do Estado, e disse que, em Brejo Santo, tratava-se de uma obra antiga. De acordo com Sérgio, o equipamento que causou o acidente “foi instalado há 10 anos”. “Durante o passado, houve várias interrupções na obra que podem causar isso aí”, apontou. 

Vítimas 
As vítimas foram identificadas como Mizael Brasil dos Santos e Heyder Pereira da Silva, ambos técnicos de montagem; e Nivaldo Bueno de Camargo, engenheiro mecânico. O quarto atingido foi Valdir Fernando dos Santos, de 57 anos. 

Ele foi socorrido ao hospital do Município com luxação no ombro e escoriações na perna e na cabeça e recebeu alta ainda na noite de ontem (8), por volta das 22h. Ainda conforme Tiago, um quinto trabalhador estava no local do acidente, mas ele não sofreu nenhum ferimento. 

Impactos 
A Secretaria dos Recursos Hídricos do Ceará (SRH) informou que o acidente não prejudicou as obras do Cinturão das Águas (CAC) e o envio das águas do São Francisco para o Castanhão. A previsão é que as águas sejam liberadas em 1º de março. 

Segundo o MDR, os testes de enchimento nas estruturas localizadas após a Barragem de Atalho poderão ser reiniciados após liberação da perícia e recuperação da tubulação.

(Fonte: Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.